Cotidiano

Médicos da prefeitura entram em greve a partir de segunda-feira

Greve deve durar 10 dias 

Midiamax Publicado em 22/06/2017, às 12h42

None

Greve deve durar 10 dias 

Os médicos de Campo Grande anunciam uma greve para a próxima segunda-feira, 26 de junho. Eles querem um reajuste de 27%, além de exigirem melhores condições de trabalho. Com o retorno da ‘Operação Tartaruga’, Centros de saúde e unidades de pronto atendimento da Capital devem ser afetados por pelo menos 10 dias, e o tempo de espera por uma consulta pode duplicar. Atualmente o salário base da categoria é de R$ 2.516,72.

A paralisação é em resposta a proposta do prefeito Marquinhos Trad (PSD) de reajuste salarial, que ofertou
6% de correção nos plantões e 30% em uma das gratificações que é a de incentivo para aqueles que trabalham no ambulatório, fixada no valor de R$ 868,73. O problema, segundo o sindicato, é que apenas 12% dos médicos recebem essa gratificação. 

Em nota, o Sinmed (Sindicado dos Médicos de Mato Grosso do Sul) comunicou que “a categoria está lutando por melhorias salariais desde março, e durante as negociações com a prefeitura, os reajustes oferecidos eram em cima de gratificações impostas por decreto e que podem ser retiradas a qualquer momento”. A classe espera reajuste salarial do salário base, que atualmente é de R$ 2.516,72. 

Nas Upas (Unidades de Pronto Atendimento) e CRS (Centro Regional de Saúde), o atendimento contará com apenas 70% dos médicos e nas UBS (Unidades Básicas), o total de profissionais será reduzido a 30% do efetivo.   

Jornal Midiamax