Marquinhos diz que situação da política brasileira parou projetos nos estados

Prefeito disse que Residencial Canguru deve ser entregue 
| 17/04/2017
- 18:06
Marquinhos diz que situação da política brasileira parou projetos nos estados

Prefeito disse que Residencial Canguru deve ser entregue 

O prefeito Marcos Marcelo Trad (PSD), disse na manhã desta segunda-feira (17), que a situação da política nacional com a Operação Lava Jato, fez com que o planejamento de estados e municípios fosse por ‘água abaixo’. A afirmação foi feita ao comentar a construção de casas populares para os moradores da antiga .

“Lá [em Brasília] só se fala em Lava Jato, Lista de Fachin, Previdência. Nenhum projeto está sendo colocado a frente. Tudo parado, o Brasil parou com relação a esses temas políticos que infelizmente interferem diretamente nos Municípios”, disse Trad.

A Prefeitura espera o aval do governador Reinaldo Azambuja, que prometeu firmar convênio na construção das casas dos moradores que viviam na Favela Cidade de Deus.  No começo deste mês, o prefeito informou que a Prefeitura de Campo Grande vai precisar de pelo menos R$ 9 milhões para refazer casas que ONG Morhar deixou pela metade.

“Estou indo agora até o governador, suplicar a ele que de uma vez por todas autorize a Agehab (Agência Estadual de Habitação a fazer as edificações em parceria com a Prefeitura. Nossa parte está pronta, estou esperando apenas a confirmação do governador”, afirmou o prefeito.

Conforme o prefeito, o planejamento é de serem construídas 2.500 casas por ano na Capital. “Agora, se vai ser executado é outa história, porque não depende da Prefeitura. A Prefeitura está tendo arrecadação para manter seus salários em dia e para manter a cidade limpa e organizada. Para edificar e planejar nós tivemos dificuldades em terminar Ceinfs (Centros de Educação Infantil) que estavam 4 anos paralisados e faltando apenas 18 a 20% de execução.

Sobre as casas já construídas no Residencial Canguru, Trad disse que devem ser entregues ainda neste semestre. 

Veja também

Lei de 2015 isentou IPTU por cinco anos e ISSQN por dez anos para estacionamentos verticais

Últimas notícias