Cotidiano

Marquinhos diz que equipe encontrou caruncho em alimentos estocados

Ele vai vistoriar mercadorias nesta tarde

Midiamax Publicado em 06/01/2017, às 18h52

None
img-20151013-wa0046.jpg

Ele vai vistoriar mercadorias nesta tarde

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) afirmou nesta sexta-feira (6) que alimentos adquiridos pela Prefeitura de Campo Grande durante a gestão de Alcides Bernal (PP) estariam com carunchos. Normalmente, esse tipo de inseto aparece em comida estragada.

O novo chefe do Executivo municipal está na Suali (Superintendência de Abastecimento Alimentar) para avaliar as mercadorias. Ainda não há informações sobre quais seriam os alimentos, a data de aquisição e para onde seriam destinados. Marquinhos chegou a afirmar que "irá exigir a troca dos alimentos".

"Hoje a tarde vou estar na superintendência de alimentação porque as mercadorias adquiridas estão com carunchos, vou exigir a troca desses alimentos. São observações que se não tivermos o cuidado necessário, podem trazer prejuízo muito grande para todos aqueles que pagam seu impostos em dia", declarou.

Alimentos estragados

Não é a primeira vez que a qualidade da alimentação adquirida pela administração municipal de Campo Grande é motivo de denúncias. A maioria dos alimentos tem como destino a Reme (Rede municipal de ensino), e diversas escolas e Ceinfs (Centros de educação infantil) chegaram a ficar com alimentação precária, enquanto diversos produtos estragavam na Suali.

A Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde, em setembro de 2015, teve que incinerar 985 quilos de carnes destinados à merenda das escolas. Os produtos estavam por com a data de validade vencida.

Em outubro de 2015 a Prefeitura jogou fora quase cinco toneladas de alimentos. Das quase cinco toneladas, seiscentos e vinte quilos eram de carne. Também foram descartados pacotes de arroz, feijão, fubá e alguns litros de óleo, todos impróprios para consumo devido à data de validade, conforme apurado pela Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde.

À época, um leitor, indignado com a situação, enviou uma imagem do almoço das crianças de um ceinf (Centro de Educação Infantil) na região leste da cidade, que há pelo menos uma semana, se alimentam apenas de arroz e feijão.

Jornal Midiamax