Cotidiano

Kits escolares podem ser distribuídos no início das aulas, diz prefeito

Licitação foi suspensa por discórdia de empresa

Celso Bejarano Publicado em 20/01/2017, às 19h18

None
kit_escolar.jpg

Licitação foi suspensa por discórdia de empresa

O prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad, do PSD, disse na tarde desta sexta-feira (20), que “acha” que consegue distribuir aos cerca de 100 mil alunos da rede municipal de ensino, os uniformes e os kits escolares no primeiro dia de aula.

“Se não conseguirmos entregar no primeiro dia, vamos entregar já na primeira semana das aulas”, disse Marquinhos. As escolas municipais começam o ano letivo no dia 6 fevereiro.

O risco de atraso na entrega dos materiais tem a mesma razão do que ocorre na cidade pelo terceiro ano seguido: problemas no processo licitatório.

O resultado do pregão que indica a ou as empresas que vão os distribuir os materiais era para ser anunciado no dia 28 de dezembro, ainda na gestão do ex-prefeito Alcides Bernal (PP).

Ocorre que uma das concorrentes protestou contra as normas da licitação e a prefeitura preferiu reavaliar os documentos com as regras da disputa. A explicação da gestão passada: por temer demandas judiciais, preferiu rever a licitação.

Assim que assumiu a secretaria municipal de Governo e Relações Institucionais, Anônio Lacerda, que a prefeitura havia deflagrado uma “operação de guerra” para garantir a distribuição dos materiais em dia, ou seja, na início das aulas. No entanto, o secretário admitiu atraso pela suspensão do processo licitatório, em dezembro passado.

O prefeito disse nesta sexta-feira que o resultado do pregão depende, apenas, de uma “ata”, que seria um relato escrito, emitido do FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação).

Jornal Midiamax