Cotidiano

HU deve receber 54 mil compressas nesta segunda e normalizar de vez atendimento

Hospital precisou emprestar materiais para conseguir atender pacientes 

Wendy Tonhati Publicado em 10/04/2017, às 12h14

None
hu_1.jpg

Hospital precisou emprestar materiais para conseguir atender pacientes 

O HU (Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian) deve receber na manhã desta segunda-feira (10), 54 mil compressas cirúrgicas e normalizar de vez os atendimentos em todos os setores do hospital. O HU chegou a cancelar as cirurgias eletivas e de urgência no Centro Cirúrgico e Centro Obstétrico por falta de compressas, na última quinta-feira (6). Para dar conta do atendimento, foi necessário emprestar o material na rede hospitalar pública da Capital. 

“Hoje [segunda-feira] de manhã o fornecedor entregará mais 54 mil compressas cirúrgicas e, assim, todos os atendimentos, inclusive para novos pacientes, serão normalizados em definitivo em todos os setores do HU”, informou por meio de nota o hospital.

Desde a última quinta-feira (6), o sistema de saúde de Campo Grande apresentou problemas de superlotação e suspensão nos atendimentos. 

Primeiro, documento assinado pelo diretor técnico e pela enfermeira responsável pelo centro cirúrgico da Maternidade Cândido Mariano, destinado ao Samu, Corpo de Bombeiros e a Central Estadual de Regulação de Vagas e Leitos, comunicou que, por conta de uma reforma, o centro cirúrgico seria interditado. 

“Solicitamos que, se possível, seja evitado o encaminhamento de pacientes para esta instituição durante este período”.

Com isso, outro documento foi necessário, um comunicado interno assinado pelo núcleo interno de regulação de leitos e vagas e pelo plantão administrativo do Hospital Regional informando ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e a Central de Vagas, que devido a superlotação do centro obstétrico e da maternidade, o atendimento de novos pacientes seria interrompido temporariamente.

Jornal Midiamax