Cotidiano

Hospitais públicos fecham e pacientes graves só podem ir para Santa Casa

Maternidade Cândido Mariano também fechou centro cirúrgico 

Clayton Neves Publicado em 08/04/2017, às 19h36

None
santa_casa_2016_-_cleber_gellio_midiamax_3_0.jpg

Maternidade Cândido Mariano também fechou centro cirúrgico 

Comunicado interno de dois hospitais e uma maternidade de Campo Grande informa o fechamento do centro cirúrgico das unidades de saúde. Com a suspensão das cirurgias eletivas e dos atendimentos de urgência e emergência do Hospital Universitário, Hospital Regional e da Maternidade Cândido Mariano, o único destino para pacientes graves da rede pública de saúde é a Santa Casa de Campo Grande, que pode ficar sobrecarregada com a centralização da demanda de usuários.

Comunicado interno assinado pelo núcleo interno de regulação de leitos e vagas e pelo plantão administrativo do Hospital Regional informa ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e a Central de Vagas, que devido a superlotação do centro obstétrico e da maternidade, o atendimento de novos pacientes será interrompido temporariamente. “Devido a isso o centro obstétrico está temporariamente fechado”, diz o documento emitido nesta sexta-feira (8).

Já documento assinado pelo diretor técnico e pela enfermeira responsável pelo centro cirúrgico da Maternidade Cândido Mariano, destinado ao Samu, Corpo de Bombeiros e a Central Estadual de Regulação de Vagas e Leitos, comunica que, por conta de uma reforma, o centro cirúrgico será interditado. “Solicitamos que, se possível, seja evitado o encaminhamento de pacientes para esta instituição durante este período”, informa o comunicado interno.

Na quinta-feira (6), o Hospital Universitário anunciou cancelamento das cirurgias eletivas e de urgência no Centro Cirúrgico e Centro Obstétrico por falta de compressas. O atendimento de novos pacientes no Pronto Atendimento Médico e na Maternidade também foram suspensos.

O HU afirma que a compra de novas compressas cirúrgicas foi feita na última sexta-feira (31), porém, o fornecedor não tinha o material à pronta-entrega e a previsão de chegada do material é para a próxima segunda-feira (10). A direção da unidade também disse em nota que tentou, mas não conseguiu o empréstimo de compressas com hospitais de Campo Grande, Estado ou com a Secretaria Municipal de Saúde.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação do Hospital Regional, mas até o fechamento desta matéria não tivemos retorno. O setor de atendimento da Maternidade Cândido Mariano confirmou o fechamento do centro cirúrgico. 

Jornal Midiamax