Cotidiano

Governo Federal quer comprar plataforma de segurança para Máxima da Capital

Edital lançado pelo Ministério da Justiça não informa valores

Joaquim Padilha Publicado em 18/01/2017, às 13h09

None
penitenciaria_maxima.jpg

Edital lançado pelo Ministério da Justiça não informa valores

O Ministério da Justiça e Cidadania publicou nesta quarta-feira (18) um edital de chamamento público para compra de plataformas de segurança e monitoramento para a Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande.

O edital lançado no Diário Oficial da União, que também inclui soluções em segurança para as penitenciárias federais de Brasília e Catanduvas, no Paraná, não informa valores. 

Segundo a publicação, as empresas especializadas em segurança e monitoramento poderão apresentar propostas de soluções para os presídios até 30 de janeiro. 

As propostas devem incluir as previsões de gastos com equipamentos e sistemas de segurança, além dos custos com manutenção e atualização dos sistemas.

O chamamento público partiu da Comissão Especial de Prospecção para Aquisições do Ministério da Justiça, e foi assinado pelo presidente da Comissão, Washington Leonardo Guanaes Bonini.

Recursos para o Estado

O edital é lançado um dia após o governo Federal formalizar o repasse de R$ 54 milhões ao Estado para construção de três novas penitenciárias.

Segundo o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, a previsão é que com esses recursos não sejam construídos três, mas um presídio, em conjunto com a ampliação dos já existentes.

Mais recursos devem vir a Mato Grosso do Sul para aquisição de equipamentos de segurança para os presídios locais. Pelo menos R$ 294 milhões serão divididos entre os Estados com os equipamentos.

(sob supervisão de Ludyney Moura)

Jornal Midiamax