Em MS, 28 estabelecimentos de saúde tem ‘núcleo de segurança do paciente’

ANS divulgou pesquisa de qualidade
| 21/04/2017
- 00:42
Em MS, 28 estabelecimentos de saúde tem ‘núcleo de segurança do paciente’

ANS divulgou pesquisa de qualidade

A ANS (Agência Nacional de Saúde) divulgou nesta quinta-feira (20) os resultados do Programa de Qualificação dos Prestadores de Serviços de Saúde (Qualiss) – laboratórios, clínicas e hospitais -. Um dos pontos qualificadores dos estabelecimentos de saúde é ter, na estrutura, o Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), que deve promover a prevenção, controle e mitigação de incidentes, além da integração dos setores com articulação dos processos de trabalho e das informações que impactam nos riscos ao paciente.

Em todo o Brasil, 2 mil e 333 estabelecimentos possuem o núcleo. Desse total, 28 deles estão em Mato Grosso do Sul. São 17 estabelecimentos na Capital, 5 em Dourados, 2 em Ponta Porã, 1 em Aquidauana, 1 em Bonito, 1 em Brasilândia, 1 em Três Lagoas, 1 em Caarapó, 1 em Bela Vista e 1 em Corumbá. A maioria, hospitais. Confira a lista:

Campo Grande: Maternidade Cândido Mariano, Centro Especializado em Oncologia, Clínica de Campo Grande, Fundação Pio XII, Hospital Adventista do Penfigo, Hospital da Criança, Hospital El Kadri, Hospital Infantil São Lucas, Hospital Nosso Lar, Hospital Santa Marina, Hospital São Julião, Unimed, HPLAS (Hospital da Plástica) e Santa Casa;

Dourados: Cened (Centro de Nefrologia), Clínica do Rim, Clínica São Camilo, Hospital Cassems e. Hospital Santa Rita; Ponta Porã: Clínica do Rim e Hospital Cassems; Aquidauana: Hospital da Cidade; Bonito: Hospital João Bigaton; Brasilândia: Hospital Julio Maia; Três Lagoas: Hopistal Nossa Senhora Auxiliadora; Caarapó: Hospital São Mateus; Bela Vista: Hospital São Vicente de Paula e a Santa Casa em Corumbá.

“É função do NSP, promover a articulação dos processos de trabalho e das informações que impactem nos riscos ao paciente, além de articular com diferentes áreas intrahospitalares que trabalhem com riscos na instituição de saúde, considerando o paciente como sujeito e objetivo final do cuidado em saúde. O paciente precisa estar seguro, independente do processo de cuidado a que ele está submetido”, explica a ANS.

Outro critério de avaliação leva em conta se o estabelecimento de saúde participou de projetos de qualificação da ANS, o ‘Projeto Idoso Bem Cuidado’, e o ‘Projeto Parto Adequado’. Mato Grosso do Sul está fora da lista.

Pesquisa de qualificação

Qualquer pessoa pode ter acesso aos dados que qualificam os estabelecimentos, basta clicar aqui. A avaliação de desempenho das operadoras de saúde é realizada através do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), calculado a partir de indicadores definidos pela própria Agência. “É uma avaliação retroativa, referente ao ano anterior ao da divulgação, isto é, os resultados que estão sendo apresentados são relativos à avaliação do ano-base 2015”, esclarece a ANS.

“O Qualiss estimula a qualificação dos prestadores de serviços na saúde suplementar e aumenta a disponibilidade de informações para que beneficiários e também as operadoras de planos de saúde tenham mais poder de avaliação e escolha. É uma iniciativa que ajuda a aprimorar a assistência em saúde e a disseminar informações sobre o desempenho do setor, garantindo transparência”, explica Ana Paula Cavalcante, gerente-executiva de Estímulo à Inovação e Avaliação da Qualidade da ANS.

A ANS também criou um sistema de busca em que o usuário pode encontrar o prestador pelo nome, por tipo de estabelecimento (hospital, hospital-dia, clínica ou Serviço de Apoio à Diagnose e Terapia – SADT), estado ou município.

Veja também

São 14 médicos pediatras disponíveis no período matutino

Últimas notícias