Cotidiano

Conta de energia deve ter desconto em MS, mas fica mais cara em junho

Consumidores arcam com indenização de transmissoras

Tatiana Marin Publicado em 04/04/2017, às 17h46

None
energia.jpg

Consumidores arcam com indenização de transmissoras

O reajuste da tarifa da conta de energia elétrica foi aprovado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) nesta terça-feira (04) e os valores serão reduzidos em 1,69% para consumidores residenciais e 2,68% para consumidores industriais. Entretanto, segundo a presidente do Concen (Conselho dos consumidores da Área de Concessão da Energisa MS), Rosimeire Cecília da Costa, a partir de junho os consumidores irão arcar com os valores relacionados à indenização de transmissoras, o que vai causar aumento de 3,68% no preço do kW.

A redução vale para os anos de 2017 e 2018 e vale a partir de 8 de abril. Nos meses de abril e maio também incidirá a redução referente ao ressarcimento dos valores cobrados a mais, devido ao custo da energia proveniente da termelétrica de Angra 3. Os valores foram incluídos nas tarifas em 2016, porém a energia da termelétrica não chegou a ser usada porque a usina não entrou em operação. 

Rosimeire alerta que, mesmo com as reduções, os consumidores não devem deixar de economizar com o uso da energia, pois a bandeira em vigência é a vermelha, o que torna a energia R$ 3,00 mais cara a cada 100 quilowatts-hora (kwh) consumidos. Também nesta terça a Aneel divulgou que a bandeira vai permanecer em vigência até o final do ano. 

Jornal Midiamax