Cotidiano

Com 26 mil áreas pendentes, prazo para inscrição no CAR termina dia 31

Mais de 53 mil propriedades estão inscritas até o momento

Richelieu Pereira Publicado em 17/12/2017, às 15h59

None

Mais de 53 mil propriedades estão inscritas até o momento

Faltando pouco mais de duas semanas para encerrar o prazo, pelo menos 26 mil propriedades rurais ainda não estão inscritas no Cadastro Ambiental Rural (CAR), o que representa 33,36% do universo de imóveis rurais localizados no Estado, conforme estimativa do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul).

Quem não estiver com a propriedade inscrita no CAR, a partir do próximo ano, não poderá acessar financiamento rural, nem solicitar licença ambiental, nem fazer qualquer negociação com a terra. O cadastro é obrigatório e possibilitará que o órgão ambiental tenha maior controle sobre as informações das áreas sul-mato-grossenses.

Até o início da manhã de terça-feira (12), o sistema do Imasul registrava 53.307 inscrições, sendo que destas, 34.123 são de pequenas chácaras.

Os proprietários de imóveis com até quatro módulos rurais podem fazer a inscrição gratuitamente, basta procurar um escritório da Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer) no interior do Estado ou a Central em Campo Grande. O tamanho do módulo rural varia de acordo com a região do Estado. Vai de 30 hectares no caso de Dourados, até 110 hectares em Corumbá.

A diretora de Desenvolvimento do Imasul, Thaís Caramori, chama a atenção para um fato preocupante. Segundo ela, muitos proprietários procuraram a Agraer para fazer a inscrição no CAR e não levaram toda a documentação necessária. Além disso, os telefones para contato não estão corretos. “Essas pessoas podem achar que seus imóveis estão regulares, mas não estão por falta de documentos e os técnicos não conseguem fazer contato. É imprescindível que retornem ao escritório da Agraer para saber se o cadastro foi formalizado ou se há alguma pendência”, diz.

Com 26 mil áreas pendentes, prazo para inscrição no CAR termina dia 31

Aos que ainda não fizeram a inscrição da propriedade, Thaís Caramori orienta procurar o mais rápido possível um escritório da Agraer de sua cidade ou a Central localizada no Parque dos Poderes, levando a seguinte documentação:

– cópia de identificação do proprietário ou possuidor rural (RG, CPF);
-documento da propriedade (matrícula, posse, contrato de compra e venda do imóvel e escritura pública);
-croqui de acesso;
– mapa indicando perímetro do imóvel, informando a localização dos remanescentes de vegetação nativa, das Áreas de – Preservação Permanente, das Áreas de Uso Restrito, das áreas consolidadas e, caso existente, também da localização da Reserva Legal (caso disponham dessa informação);
– comprovante de residência e telefone para contato.

Os municípios estão com baixa adesão, sendo eles: Alcinópolis, Amambai, Bonito, Campo Grande, Fátima do Sul, Glória de Dourados, Iguatemi, Itaporã, Itaquiraí, Mundo Novo, Nioaque, Ribas do Rio Pardo e Terenos.

Os proprietários rurais desses municípios – e dos demais, caso ainda não tenham sido inscritos no CAR – devem procurar com urgência um escritório da Agraer ou fazer contato para obter mais informações com a Ambiental Consultoria Agropecuária Ltda pelo telefone (67) 3021-1000, no município de Dourados.

*Com informações e foto da Semagro

Jornal Midiamax