Cotidiano

Cansados de esperar no escuro, moradores se unem e bancam ‘poste Shrek’

Luminária verde resolveu iluminação pública no Guanandi

Raiane Carneiro Publicado em 22/06/2017, às 21h29

None

Luminária verde resolveu iluminação pública no Guanandi

Quando se trata de iluminação pública, os problemas mais comuns relacionados ao assunto se trata de falta de lâmpada no poste, lâmpada queimada, lâmpada acesa durante todo o dia ou fraca. Mas no bairro Guanandi, a situação é inédita: um poste tem a luz verde. O caso foi relatado por um leitor do Jornal Midiamax nas redes sociais, espaço onde se acumula tantos outros relatos sobre o assunto. 

O leitor Jesus Matheus Lima comentou que “é o único poste do Shrek em Mato Grosso do Sul” e que a lâmpada foi colocada pelos próprios moradores que estavam cansados de esperar. 

O famoso poste fica próximo do cruzamento das ruas Jatobá e Itaguassu, no bairro Guanandi. A reportagem esteve no local e ouviu de moradores sobre a situação. Embora seja estranha, nem todo mundo vê como algo negativo a luz esverdeada. “Ilumina bem e pra mim está bom” comentou o morador próximo ao poste Wilson Alves Ribeiro. 

Wilson disse que mora no local há três meses e que desde que mudou, a lâmpada já estava lá. Outro morador contou que faz cerca de 2 anos que a lâmpada foi instalada e que foi feito pelos próprios moradores.

Sobre essa questão, a prefeitura da Capital informou por meio de nota que não é prevista nenhuma multa ao contribuinte que quiser trocar as lâmpadas. Foi informado ainda que todas as demandas de manutenção desta via que foram registradas no teleatendimento, foram atendidas. A nota ressaltou ainda que o morador que quiser fazer reclamações pode ligar nos números:  3314-3675/3314-3676/3314-1110/3314-1116.

Além do poste do Guanandi, vários relatos de diferentes problemas com a iluminação pública chegaram até o jornal por meio das redes sociais.

Nivaldo Ribeiro da Silva, morador do Los Angeles, relatou que em frente à sua casa não tem luz e nem braço para a instalação da lâmpada. Ao entrar em contato com a prefeitura, foi informado que não teria braços disponíveis para instalar.

Outro relato vem de um morador da Vila Bordon. Edno Barbosa Morande publicou que há 6 postes sem luminárias. Além da situação, uma pessoa da região teria pago R$380 para que uma equipe da Energisa instalasse uma delas na frente da própria casa.

Uma moradora do Jardim Panamá, comentou que três lâmpadas estão queimadas há cerca de um mês e que até o momento, metade da quadra continua escura. Outro morador, o José Aparecido, comentou que na Avenida das Bandeiras há lâmpadas apagadas há 6 meses.

O Erik Douglas, da Mata do Segredo, comentou que ele e mais dois vizinhos tiveram que ‘tirar dinheiro do próprio bolso’ para trocar uma lâmpada no bairro.

Paralisação

Nesta quinta-feira, as empreiteiras que prestam serviços a prefeitura de troca de lâmpadas e manutenção da rede de iluminação da Capital anunciaram que estão com os serviços parados desde a manhã desta quinta-feira (22) devido a falta de pagamento da prefeitura.

O Midiamax apurou que os problemas de iluminação pública podem ter sido agravados pelas suspeitas de que as empresas não faziam os serviços necessários há vários meses. A paralisação acontece após uma série de denúncias sobre o caixada da Cosip (Contribuição para Custeio da Iluminação Pública).

Cansados de esperar no escuro, moradores se unem e bancam 'poste Shrek'

Esta taxa é cobrada do consumidor de luz elétrica desde 2003, quando o então prefeito da cidade, André Puccinelli, do PMDB, instituiu uma lei acerca do assunto. A arrecadação de maio passado foi de R$ 6,9 milhões. A troca mensal de lâmpadas – seis mil – custa em torno de R$ 1,2 milhão.

Jornal Midiamax