Cotidiano

Bombeiros e PM estudam impacto de reforma da previdência de MS sobre militares

Comissões foram compostas para estudar impacto

Joaquim Padilha Publicado em 27/01/2017, às 10h59

None
bombeirosms.jpg

Comissões foram compostas para estudar impacto

O CBMMS (Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul) instaurou uma comissão composta por oficiais para estudar quais serão os impactos da Reforma da Previdência Estadual, que deve ser proposta pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB) ainda em 2017.

A informação foi divulgada nesta sexta-feira (27) em uma portaria do Comando Militar do Corpo de Bombeiros que instaurou a comissão. O grupo deve apresentar um relatório com os impactos específicos da Reforma sobre a carreira militar em 15 dias.

A comissão será formada por um coronel, três tenentes-coronéis e um major do Corpo de Bombeiros. O grupo irá trabalhar em "harmonia" com uma comissão parecida instaurada pela Polícia Militar dE Mato Grosso do Sul.

Conforme anunciado pelo governo do Estado ao fim de 2016, um projeto de lei da Reforma Previdenciária deve ser enviado à Assembleia Legislativa ainda em fevereiro desde ano.

(sob supervisão de Ludyney Moura)

Jornal Midiamax