Cotidiano

Através de redes sociais, dona de casa recupera presentes de Natal

Não há barreiras quando, realmente, a decisão em ser honesto prevalece

Mariana Lopes Publicado em 22/12/2017, às 14h23

None

Não há barreiras quando, realmente, a decisão em ser honesto prevalece

Uma pessoa perdeu, a outra achou e devolveu. Atitudes como essa deveriam ser comuns e corriqueiras, mas ainda provocam aplausos quando acontecem. Talvez pelo fato de que o ditado popular “achado não é roubado” seja mais usado do que a frase “o que não é meu tem dono”. E nesta semana, duas mulheres foram protagonistas de um caso que mostra a todos nós que não há barreiras quando, realmente, a decisão em ser honesto prevalece.

Na noite do último sábado (16), a dona de casa Chirles Maria Mendes da Silva, 39 anos, esqueceu em frente a um shopping de Campo Grande uma sacola com três bermudas e três embalagens para presentes. E ela só se deu conta de que estava sem as compras já no meio do caminho para casa, quando estava dentro do carro do Uber.

“Ainda voltei até o shopping para ver se dava sorte de a sacola estar lá, mas quando cheguei, nem sinal dela. Perguntei ao segurança, mas ele também não sabia de nada. Já tinha dado por perdida”, comentou Chirles.

Mas o esquecimento da dona de casa foi salvo pela boa vontade da manicure Natalia Moreira Martines, 27 anos, que não mediu esforços em procurar pela dona dos shorts com os embrulhos de presente. Foi ela quem encontrou a sacola de Chirles em frente ao shopping.

“Perguntei às pessoas que estavam ao redor se era de alguém, mas não era. Então, trouxe a sacola para minha casa, já pensando em encontrar o dono”, garantiu Natalia. E assim ela fez. Na terça-feira seguinte (19), ela anunciou em uma página do Facebook:

“Gente boa noite, no sábado por volta das 9h estava pedindo um uber na saída do shopping Campo Grande, e encontrei essa sacola. Onde havia 3 bermudas, 3 sacolas de presente. A compra foi feita a vista, porém havia um extrato de banco em nome de CHIRLES MARIA MENDES DA SILVA. Se alguém conhece por favor entre em contato”, anunciou Natalia em um grupo no Facebook.

Na publicação, Natalia recebeu muitos elogios pela atitude honesta. E o recado chegou até Chirles no mesmo dia.

“Um monte de gente me mandou mensagem perguntando se eu tinha perdido uma sacola. Liguei par no número que estava na postagem e a pessoa me fez várias perguntas para confirmar eu era mesmo a dona das peças, fez até pegadinha em relação ao nome do meu banco para ver se eu iria cair”, conta Chirles.

As três bermudas eram presentes que a dona de casa havia comprado para o Natal. E o sentimento de perda que ela até já havia superado, foi substituído pelo de gratidão.

“Fiquei feliz, porque hoje em dia é tão difícil de achar pessoas boas assim. O comprovante da compra estava dentro da sacola, ela poderia ter até trocado a mercadoria, mas escolheu ser honesta”, reforça Chirles.

Para Natalia, o posicionamento dela não poderia ser diferente. “Se fosse meu, gostaria que me devolvessem”, pontuou. Neste ano, ela também encontrou documentos jogados na rua e publicou no Facebook. E desfecho foi o mesmo, ela conseguiu encontrar a dona, que havia sido roubada.

O encontro entre Natalia e Chirles, para devolver as sacolas com as bermudas, ocorreu na noite de ontem (21). Para as duas famílias, o sentimento é o mesmo, de fechar 2017 com um sabor de esperança de que atitudes assim sejam cada vez mais comuns. Se cada um fizer a sua parte, 2018 pode ser ainda mais recheado de boas notícias.

Jornal Midiamax