Cotidiano

A cada ano, mais de 4,1 milhões de raios atingem MS, aponta estudo

Estado é o sétimo do país mais atingido por descargas elétricas

Joaquim Padilha Publicado em 25/09/2017, às 14h52

None

Estado é o sétimo do país mais atingido por descargas elétricas

Um estudo elaborado pelo Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) e Elat (Eletricidade Atmostérica), divulgado nesta segunda-feira (25) pelo jornal Folha de S. Paulo, mostra que por ano, 4,1 milhões de raios atingem o Estado de Mato Grosso do Sul.

O Estado é o sétimo do país a mais receber descargas elétricas, de acordo com o estudo. Por ano, são 11,1 raios que atingem a região para cada 1 quilômetro quadrado de solo sul-matogrossense.

O Estado a receber a maior quantidade de raios por ano é Tocantins (19,8 raios por km²), de acordo com a pesquisa, seguido por Amazonas e Acre (15,8), Maranhão (13,3), Pará (12,4), Rondônia (11,4) e Mato Grosso do Sul (11,1).

Os pesquisadores utilizaram um novo método para avaliar a incidência de descargas elétricas nas regiões. Com isso, puderam descobrir também quais são as cidades que mais recebem raios por ano no país.A cada ano, mais de 4,1 milhões de raios atingem MS, aponta estudo

A cidade mais atingida por raios no Brasil é Santa Maria das Barreiras, município do interior do Pará, com 44,3 raios por km² ao ano. Já em São Gabriel da Cachoreira, no Amazonas, está o maior índice de mortes causadas por raio, 0,84 por ano.

Todos os anos, o Brasil é atingido por uma média de quase 80 milhões de raios, de acordo com a pesquisa. Destes, 300 atingem pessoas, sendo que a taxa de letalidade é de uma morte a cada três pessoas atingidas.

Jornal Midiamax