Cotidiano

92% dos médicos em greve ganham entre R$ 12 mil e R$ 22 mil

Ganhos podem passar dos R$ 50 mil mensais

Midiamax Publicado em 27/06/2017, às 11h51

None

Ganhos podem passar dos R$ 50 mil mensais

Os médicos da Prefeitura de Campo Grande entraram no 2º dia de greve pelo reajuste de 27,5% do salário base de R$ 2.516,72. Mas na prática, os ganhos podem passar dos R$ 50 mil mensais.  São mais de mil profissionais empregados, e 92% deles ganham entre R$ 12 mil e R$ 22 mil. 

Para chegar a esses números, o médico pode fazer até 24 plantões nos postos de saúde – isso se ele tiver dois contratos -, além de receber outras gratificações. Em março deste ano, a folha de pagamento do município mostrou um holerite de R$ 51.085,39. 

Segundo o secretário de finança, Pedro Pedrossian Neto, a média salarial é de R$ 11 mil, mas há profissionais com ganhos de R$ 7 mil devido ao baixo número de extras – que custam R$ 930 cada.  “A maior renda são os plantões, tem médico que ganha R$ 50 mil”, confirmou. Em relação ao reajuste, o secretário reiterou que o pleito da categoria não pode ser atendido.  

Para a categoria, os ‘supersalários’ são realidade somente daqueles que trabalham mais de 12 horas por dia. “Se não dermos plantão, não chegamos nem a R$ 3 mil. Fazemos o que precisamos, mas se um dia não houver mais plantões vamos receber apenas a base. A renda variável é sobre os plantões. Mais de 80% dos médicos da Prefeitura fazem plantão porque a base é muito baixa e completamos”, disse o médico Renato Figueiredo.

Nova proposta 

A prefeitura avisou que na quinta-feira (29) os médicos receberão uma nova proposta de reajuste salarial, mas nos próximos dois dias a categoria deve manter a ‘Operação Tartaruga’, que resulta no aumento da espera do paciente pela consulta. Em alguns postos a fila era de seis horas. Na última oferta o município ofereceu 6% de correção. 

Jornal Midiamax