Cotidiano

Universitária fica sem atendimento e reclama de protesto na Defensoria Pública

Com problemas no FIES estudante não consegue frequentar curso de medicina veterinária

Arlindo Florentino Publicado em 04/08/2016, às 14h15

None
_mg_5400.jpg

Com problemas no FIES estudante não consegue frequentar curso de medicina veterinária

Com problemas na documentação do FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) a acadêmica de medicina veterinária Christiane Rennes, de 23 anos, está encontrando dificuldades para regularizar sua situação e teme perder o semestre. Prestes a ir para o estágio obrigatório, ele não consegue uma certidão que deveria ser expedida pela Defensoria Pública Federal. Mas como o órgão está com suas atividades paralisadas ela não consegue seu objetivo.

De acordo com suas explicações ela estuda com financiamento de 100% do FIES. Quando tentou fazer o aditamento, o banco afirmou que estava impossibilitado pois o fiador (que é o pai da acadêmica) estaria com restrição.

“Conseguimos todos os documentos para mostrar que estava tudo certo, mas precisamos de um que é expedido pela Defensoria Pública Federal, mas como o órgão está atendendo em regime de emergência isto não foi possível e sinto-me prejudicada”, desabafou.

Na fachada do órgão na região central da cidade, existe uma faixa na qual alerta que a a categoria está paralisada na luta pela aprovação da PLC 32/2016.

Quanto a reivindicação da acadêmica, os servidores afirmaram que não estavam autorizados a dar qualquer explicação. Christiane tentou argumentar que era um caso de emergência, mas na porta do estabelecimento existe um comunicado de que emergência é apenas para casos de medicamentos e cirurgia.

“O grande problema é que estou sendo prejudicada e a única coisa que me disseram é que não é possível expedirem o documento que preciso e que não há previsão para que se restabeleça o atendimento normal”, concluiu.

Jornal Midiamax