Cotidiano

Teve aparelho eletrônico queimado durante oscilação de energia? Saiba o que fazer

Procon orienta consumidores

Midiamax Publicado em 24/10/2016, às 15h43

None
aparelho_eletronico_queimado_-_arquivo_midiamax.jpg

Procon orienta consumidores

Mato Grosso do Sul é um dos estados do país com maior número de descargas elétricas. De acordo com uma pesquisa realizada pelo INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) da Uniderp, e divulgada pelo meteorologista Natálio Abrão Filho, nesse domingo (23) foram registrados 49.647 raios em um período de quatro horas. A grande incidência prejudica o serviço de distribuição de energia elétrica e aumenta o risco de danos em equipamentos eletrônicos. 

Em maio deste ano moradores da Rua Delcides Mariano, no Bairro rita Vieira, tiveram os equipamentos danificados depois que um raio atingiu a região.

Com a volta das frequentes chuvas, a superintendente do Procon-MS (Superintendência de Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul), Rosimeire Cecília da Costa, orienta que caso o consumidor sofra algum dano em equipamentos eletrônicos, provocado por oscilação na rede de energia elétrica, a primeira providência é entrar em contato com a concessionária responsável pelo serviço. 

"Primeiro o consumidor deve entrar em contato com a empresa pelo canal de comunicação oferecido para que informe o problema e tenha o protocolo do atendimento. Caso a empresa não resolva, o consumidor deve procurar o Procon e se ainda assim não resolver, deve informar a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e somente depois dessas etapas judicializar uma ação contra a concessionária", orienta.

A superintendente do Procon explica que o consumidor deve esperar o prazo estabelecido na Resolução Normativa nº 414 da Aneel para que a empresa realize a vistoria e faça o reparo, ou substituição do aparelho, caso necessário.

No caso de equipamentos elétricos de gênero essencial à sobrevivência e saúde humana o prazo de vistoria é de 24 horas, além de 10 dias para correção do problema. Quanto aos demais aparelhos a empresa tem até 15 dias para responder o consumidor a respeito do problema. 

Caso seja constatado que o dano no equipamento foi provocado pela oscilação na rede de energia elétrica e a empresa não cumpra com seus deveres, poderá ser multada em 80 a 1 milhão de Uferms (Unidade Fiscal Estadual de Referência de Mato Grosso do Sul). O valor da unidade fixado pela Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) para setembro e outubro de 2016 é de R$ 24,28.

Dicas para evitar queima de aparelhos –

A Aneel recomenda que os eletrodomésticos, eletroeletrônicos sejam desconectados das tomadas em dias de chuva com descargas elétricas;

Uso de benjamins (tomadas em T) para ligar vários aparelhos também devem ser evitados;

Aparelhos e lâmpadas devem ser desligados da tomada quando faltar energia, isso diminui o risco de danos quando a energia voltar.

O telefone de contato da Energisa é o 0800 032 0196.

Jornal Midiamax