Cotidiano

​Sesau promete investigar atendimento a bebê que morreu em shopping

Secretaria quer analisar histórico de saúde da criança

Midiamax Publicado em 09/09/2016, às 15h17

None
bebe_que_morreu_nos_bracos_da_mae_-_midiamax.jpg

Secretaria quer analisar histórico de saúde da criança

Assessoria de comunicação da Sesau (secretaria Municipal de Saúde Pública) afirma que abrirá sindicância para analisar o histórico de saúde do bebê, de um ano e oito meses, que morreu nos braços da mãe.

Na tarde dessa quinta-feira (8), a mulher entrou em desespero ao ver o filho apresentando problemas de saúde e pediu socorro no Shopping Norte Sul Plaza, localizado na Avenida Avenida Presidente Ernesto Geisel, porém, a criança não resistiu.

Ainda ontem a assessoria de comunicação do Shopping informou de que a família mora a poucos quilômetros do local e que o pedido de socorro ocorreu em um ato instintivo. Segundo os relatos, os pais do menino disseram que há uma semana o filho apresentava sinais de desidratação e vômito e que o levaram a várias unidades de saúde, no entanto, os médicos não souberam diagnosticar o problema de saúde da criança.

​Sesau promete investigar atendimento a bebê que morreu em shoppingNa manhã desta sexta-feira (9), a assessoria de comunicação da Sesau garantiu que durante a sindicância, os pais do bebê e profissionais de saúde onde ele foi atendido serão ouvidos. 

Ontem, por volta das 16 horas, a mãe chegou ao Shopping Norte Sul Plaza com a criança desacordada nos braços. Desesperada, a mulher pediu por socorro.

Equipes do Corpo de Bombeiros e do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) estiveram no local e realizaram os procedimentos necessários para tentar reanimar o bebê, que não resistiu.

O caso foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga e será encaminhado para a  DEPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente), onde será investigado. 

A assessoria de comunicação da Sesau justifica que com o inquérito policial a sindicância prosseguirá em sigilo e que as informações serão repassadas pelo delegado que ficará responsável pelo caso. 

Jornal Midiamax