Cotidiano

Prefeitura lança Programa Juventude Ativa com investimento de R$ 1,4 milhão

Casa da Juventude deve funcionar em abril

Midiamax Publicado em 01/04/2016, às 22h15

None
img-20160401-wa0018.jpg

Casa da Juventude deve funcionar em abril

Cerca de 500 pessoas estiveram nesta sexta-feira (1º) no lançamento do Programa Juventude Ativa 2016 da Prefeitura de Campo Grande, no Teatro de Arena, que fica no Horto Florestal. O programa estabelece projetos para os jovens da Capital, incluindo a criação de uma Casa da Juventude na área central. O financiamento da Prefeitura é de R$ 1,4 milhão.

São 11 projetos que compõem o programa, como Igualdade da Diversidade, Saúde do Jovem, Roda de Cultura, Fala Jovem, Juventude na Praça, entre outros. "Nós locamos um imóvel na Rua 15 de novembro, entre a Rua Rui Barbosa e Rua 13 de junho, onde vai funcionar a Casa da Juventude. Vão funcionar serviços de informações, oficinas, atividades, e o Banco Canindé, que oferece R$ 5 mil de crédito”, disse o secretário da Semju (Secretaria Municipal da Juventude), Wilton Edgar Acosta. A casa deve abrir até a 2ª quinzena de abril, segundo ele.

O prefeito Alcides Bernal (PP) não foi ao lançamento do programa, foi representado pelo secretário de governo Paulo Pedra (PDT). “A Prefeitura sempre tem ações e atitudes inovadoras. Essa de lançamento do programa é muito boa. Os jovens da Capital merecem atenção”, ressaltou.

Também estiveram presentes no evento a secretária-adjunta da Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle), Maria do Amparo Araújo Melo, a secretária da SEMMU (Secretária Municipal de Políticas para as Mulheres), Leide Pedroso, o coordenador da Funsat (Fundação Social do Trabalho) Josmar Gonçalves Barbosa, a coordenadora de Políticas para LGBT, Cris Stefanny e o advogado Ulisses Rocha.

“Nós queremos que vocês sejam a pedra do nosso sapato. Queremos provocações, queremos exigências dos jovens de Campo Grande. Estamos abertos para ouvir vocês”, afirmou Maria do Amparo para os jovens que estavam presentes no teatro. 

O evento no Teatro de Arena ainda contou com show de dupla sertaneja, Hip Hop, apresentação de índios terenas da Comunidade Santa Mônica, banda da Guarda Municipal e banda do Instituto Mirim de Campo Grande. 

Marcelos Peres foi aluno da banda do Instituto Mirim em 1997 e em 2003 assumiu como maestro. "Esse projeto ocupa e incentiva os adolescentes. “É uma ótima iniciativa", afirmou.

Segundo o maestro, a banda é composta por 90 alunos, entre adolescentes e ex-integrantes do IMCG (Instituto Mirim de Campo Grande). E ele não nega dificuldades na aquisição de materiais. "Esse momento não podemos esquecer que estamos em crise. Está sendo um momento de diminuição nas compras, até porque cinco equipamentos custam R$ 10 mil", cita. 

Marcelo disse que neste ano ainda não foi feita aquisição de materiais, "está prevista para o segundo semestre".  A primeira-dama Miriam Gonçalves é a diretora-executiva do Instituto Mirim de Campo Grande, e não esteve presente no evento, assim como o prefeito Alcides Bernal. 

Jornal Midiamax