Cotidiano

Prefeitura deve pagar custeio de convênio do IMPCG em 40 vezes

Convênio não estaria sendo pago

Joaquim Padilha Publicado em 20/12/2016, às 11h28

None
impcg.jpg

Convênio não estaria sendo pago

O Conselho Administrativo do ServiMed (Serviço de Assistência à Saúde dos Servidores Públicos Municipais) deliberou na última semana que a Prefeitura deverá pagar em 40 parcelas os valores devidos ao custeio do convênio, que cobre o valor de serviços médicos prestados aos servidores públicos municipais. 

Há semanas, servidores do município reclamam que médicos e laboratórios estariam deixando de atender os convêniados pois o IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande), responsável pelos pagamentos do convênio, não estaria repassando o valor aos trabalhadores da saúde.

Médicos ouvidos pelo Jornal Midiamax relataram que a situação vem ocorrendo desde setembro. Segundo a deliberação, os valores devidos pela administração pública para manutenção do ServiMed deverão ser depositados no Fundo de Assistência à Saúde do Servidor Municipal.

Ainda de acordo com a deliberação, o primeiro pagamento deverá ser efetuado ao fim de janeiro, um mês após a publicação da decisão do Conselho. O pagamento dos valores das 40 parcelas será efetuado mensalmente, no último dia de cada mês.

Além de reajustar os valores das parcelas com base nos valores do IPCA, a Prefeitura deverá pagar o valor devido ao ServiMed com juros caso atrase alguma parcela, segundo a deliberação. Os valores depositados no Fundo para custeio do ServiMed não poderão ser utilizados para outros fins sem autorização do Conselho.

A deliberação foi feita em uma sessão ordinária do Conselho Administrativo do Servimed, onde estiveram presentes o diretor-presidente do IMPCG, Ricardo Ballock, além da representade dos servidores da ACP, Lilian Cristiane Teles e do representante da Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle). 

(sob supervisão de Evelin Araujo)

Jornal Midiamax