Cotidiano

Prefeitura atrasa 13 meses de aluguel e 100 alunos podem ficar sem escola

Proprietário estuda pedir desocupação da área 

Clayton Neves Publicado em 10/08/2016, às 18h56

None
_mg_8806.jpg

Proprietário estuda pedir desocupação da área 

Cerca de 100 estudantes que são atendidos no anexo da Escola Municipal Dr. Tertualiano Meireles, localizado no Bairro Caiçara, podem ficar sem ter onde estudar e ter o ensino comprometido.  Tudo isso porque o proprietário da área onde o anexo está acusa a Prefeitura de Campo Grande de dar o calote em 13 meses de aluguel.

O corretor de imóveis João Paulo Vargas, de 51 anos, dono do terreno, explica que o contrato de locação foi firmado com o Município há três anos. Na última renovação foi acertado que para poder ocupar a área, a Prefeitura faria o repasse mensal de R$ 1.150. Todavia, nos últimos 13 meses o combinado não foi cumprido.

Agora, diante da "enrolação", João Paulo estuda pedir que a Prefeitura desocupe o terreno. Caso o pedido seja feito, o ensino das crianças pode sofrer interferência. “Eles só estão me enrolando, não pagam, não renovam o contrato e não vejo outra alternativa a não ser pedir o terreno de volta”, afirma.

De acordo com Paulo a justificativa dada por representantes do Executivo foi a de que o atraso havia se dado por questões burocráticas e por causa da troca do secretariado municipal. Nos meses de espera pelo pagamento, o proprietário lembra que diversas reuniões foram feitas com a promessa de que a dívida seria quitada.

 “Na última reunião me disseram que no dia 26 de julho resolveriam tudo e que não passaria dessa data, só que mais um prazo venceu e até agora nada. Eles dizem que a culpa é da burocracia, mas acho que o que falta é boa vontade”, relata.

O anexo da escola Dr. Tertualiano Meireles abriga quatro salas de aula, além de banheiros e cozinha. Cerca de cem alunos são atendidos no local no período matutino e vespertino.  

Entramos em contato com a Prefeitura para saber quando o pagamento será feito, mas até a publicação desta matéria não tivemos retorno. 

Jornal Midiamax