Cotidiano

Pais de alunos denunciam abandono de Escola Agrícola e vereadores agendam visita

"Está abandonada"

Diego Alves Publicado em 19/11/2016, às 02h20

None
665e3b90fc05cbed7d783040c4d88733.jpg

"Está abandonada"

A sessão ordinária dessa quinta-feira (17) contou com a presença do Sr. Francisco Duarte de Almeida, membro da Comissão de Pais e Alunos da Escola Agrícola “Arnaldo Figueiredo”, que fez uso da Tribuna para denunciar o abandono da instituição e pedir apoio dos vereadores de Campo Grande a fim de melhorar as condições de ensino dos estudantes.

 A convite do vereador Dr. Livio, Duarte, como é conhecido popularmente, denunciou as más condições da Escola Agrícola. “A escola está abandonada, as crianças têm uma alimentação de péssima qualidade, tem dia que comem só arroz e feijão. Pela manhã eles têm apenas dois biscoitos de água e sal e permanecem lá o dia inteiro numa situação precária. Os banheiros são uma vergonha, todos sujos, com vasos sanitários interditados”, denunciou.

 Duarte, que é pai de aluno, relatou ainda que “a prática agrícola praticamente se acabou na escola. É lamentável, colocamos eles lá para acabar com o êxodo rural, mas a direção quer fazer da escola uma escola urbana. Não existe mais um peixe lá, nem um frango, não tem mais o canavial, nem o mandiocal que havia antes. O pomar está abandonado. Estão vendendo o gado, se desfazendo dos bens públicos. A situação da escola é extremamente grave, o patrimônio público está sendo dilapidado, a escola está deixando de cumprir o seu dever, de formar técnicos agrícolas”, lamentou.

 Em Plenário, acompanhado de outros pais de alunos, Duarte relembrou os tempos áureos da escola, que era considera um modelo. “Aquela já foi a terceira melhor escola agrícola do Estado e hoje está agonizando, não é isso que queremos para nossos filhos, mas se continuar assim teremos que tirar nossos filhos da escola agrícola e colocar em escolas urbanas. É uma vergonha para Campo Grande, não tem mais condições de ver nossos filhos na agonia e a escola depreciada. É isso que queremos da Câmara, que os vereadores possam nos ajudar. Estamos agonizando e preocupados com a formação de nossos filhos, que estão sendo ameaçados de expulsão da escola, porque estamos aqui lutando pela melhoria da escola. Já solicitamos à SEMED, mas nada foi feito. Esse é um grito de socorro dos pais de alunos, precisamos buscar uma solução”, clamou.

 Após o pronunciamento de Duarte, o presidente da Casa de Leis, vereador Prof. João Rocha anunciou que os parlamentares visitarão a escola agrícola na próxima quarta-feira (23), a partir das 8 horas, juntamente com a Comissão Permanente de Educação e Desporto para ver de perto as condições precárias da instituição. "Vamos constatar 'in loco', iremos pessoalmente constatar essa situção e adotar todas as providencias necessárias. Essa Casa não foi e nunca será omissa. Vamos cumprir com a nossa responsabilidade, com nossas obrigações, podem ter certeza disso, vamos estar lá para curmprir com a nossa função de vereador e fiscalizar essa situação. Já vamos deixar a data marcada, para que caso eles queiram já fazer uma 'maquiagem' no local, podem fazer", disse o parlamentar.

Jornal Midiamax