Cotidiano

No domingo, comércio da Capital se restringe a chineses e grandes lojas

Capital fica sem opções para quem quer sair

Midiamax Publicado em 28/02/2016, às 14h49

None
interna.jpg

Capital fica sem opções para quem quer sair

Quem quiser passear por Campo Grande e fazer umas comprinhas, ou mesmo sair para comer alguma coisa no domingo, não têm muitas opções a escolher. No centro da Capital Morena, apenas grandes lojas de departamento, redes de farmácias e lanchonetes tocadas por chineses funcionam.

Diego Moreira, de 25 anos, industriário, diz que prefere ir à cidade no sábado, mas como ontem não foi possível veio passear com a família neste domingo (28). Na hora de lanchar só sobrou as lanchonetes dos chineses. “Não tinha nada aberto. Só estava aberta esta lanchonete aqui na Afonso pena e outra ali na 14 de Julho, ambas de chineses”, diz.

No domingo, comércio da Capital se restringe a chineses e grandes lojas

Ele diz ainda que não costuma escolher onde comer, a primeira que passa já entra. Mas hoje caminhou um pouquinho até encontrar o comércio aberto e lanchar com a família. “Vou em qualquer uma, mas hoje não tinha opção, nem se eu quisesse”, completa.

No restante do comércio, a situação não é diferente. Quem estiver a busca de roupas, eletrônicos ou móveis, as opções são apenas grandes lojas de departamento.

Um vendedor em uma loja, localizada na 14, com entrada também na Afonso Pena, diz que apesar de parecer não haver movimento compensa abrir no domingo. “Muitas pessoas que trabalham durante a semana toda, inclusive no próprio comércio, não conseguem comprar nos dias úteis. Então no domingo, a gente consegue atender esse público, e também, muita gente que vêm das cidades próximas, como Maracaju, Sidrolândia, Terenos. Temos um público muito bom que vem do interior”, completa.

No domingo, comércio da Capital se restringe a chineses e grandes lojas

A gerente de uma rede de farmácia concorda e complementa. Ela diz que no domingo a clientela é formada basicamente de gente jovem, que trabalha durante a semana toda. O movimento, segundo ela, é mais forte no período da manhã. “Como as ruas estão vazias é fácil estacionar. Isso também ajuda a ter movimento. Mas à tarde, o número de clientes baixa bem”, diz

Direitos trabalhistas

Conforme consultado no site Direito Trabalhistas, quando as empresas abrem aos domingos, é necessário haver uma escala de trabalho para o revezamento dos funcionários. O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) tem ainda de autorizar se o trabalho pode ser executado aos domingos. Para que haja descanso semanal remunerado, o empregado deve cumprir toda a sua jornada de trabalho, sem faltas não justificadas ou tenha cumprido sua carga horária completa durante a semana.

Jornal Midiamax