Cotidiano

Mulher sofre infarto e paga médica particular para ir em ambulância

Médica acompanhou paciente até Campo grande

Midiamax Publicado em 25/04/2016, às 13h51

None
80876_bnhover.jpg

Médica acompanhou paciente até Campo grande

Um senhora, de cerca de 50 anos de idade, passou mal neste domingo (25), no Hospital Regional de Aquidauana – Doutor Estácio Muniz, e precisou pagar por médico particular para ter atendimento em Campo Grande – a 140 quilômetros de Aquidauana.

De acordo com o sobrinho da mulher, Ademir Cardoso Costa, de 41 anos, a tia sofreu um infarto e foi para o hospital. Ao chegar lá, o médico, primeiramente não quis interná-la, e após insistência da família decidiu observá-la e a internou. Foi quando foi constatado que a mulher havia sofrido um infarto e precisaria ser transferida para Campo Grande.

“Ela estava em casa e passou mal. Ai os familiares levaram para o hospital. Quando chegou ao hospital tinha só um medico para entender. O medico a consultou e já deu alta. O esposo dela começou a questionar porque deu alta se ela estava mal. Ai resolveram internar e descobriram que tinha dada o infarto”, relato o sobrinho.

Ainda conforme ele, o médico confirmou que não havia estrutura para atendê-la e que a mulher teria que ir para Campo Grande. “Ai começou outro problema, primeiro não tinha ambulância e o médico não podia acompanhar porque estava sozinho. Ai começou a desespero. Tentaram médico particular através de contato com amigos e pagaram para a doutora vir. Ainda bem que conseguiram uma ambulância do Samu que acompanhou até aqui (Campo Grande) e internou”, conta.

De acordo com o prefeito Zé Trindade, o médico que acompanha em viagens fica em sobre aviso, e como neste fim de semana, houve um feriado prolongado, houve dificuldades em conseguir falar com o profissional. Mas, ela foi acompanha por um profissional da saúde e os custos, que a família, por ventura, teve, serão ressarcidos.

Jornal Midiamax