Cotidiano

Índios deixam Funai após 11 dias de ocupação

  Lideranças devem viajar para Brasília nos próximos dias

Midiamax Publicado em 21/11/2016, às 17h22

None
15145201_1181232571963011_1492920199_o.jpg

Lideranças devem viajar para Brasília nos próximos dias

Após 11 dias de movimentação política, os índios que ocupavam a sede da Funai (Fundação nacional do índio) em Campo Grande, deixaram o prédio. A ocupação chegou a ter 100 pessoas em dias mais movimentados. O objetivo era pressionar o governo federal contra a nomeação do coronel Renato Vidal Santana para a CR (Coordenação Regional) da Capital.

Cerca de cinquenta pessoas estavam no prédio no início dessa tarde, e pouco antes das 14h, deixaram o local. Uma audiência foi realizada na manhã desta segunda-feria (21) no TRF3ª (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) e o juiz Pedro Pereira Dos Santos determinou que as lideranças indígenas deixem o prédio da Funai (Fundação nacional do índio) até às 14 horas.

Outra decisão, é a viagem de cinco lideranças da ocupação para Brasília. Eder Valsério Terena, liderança da Terra Indígena Buriti em Sidrolândia – distante cerca de 65 km de Campo Grande – explicou que a Funai deve arcar com a viagem para que os índios participem de uma reunião junto ao Ministério da Justiça e à dirigência nacional da Fundação.

“A gente fez um compromisso com o juiz, a Funai que vai arcar, queremos que tenha uma pessoa de nossa escolha junto com o coronel na coordenação”, explicou.

A ocupação começou no dia 10 de novembro, no mesmo dia que a nomeação de Renato Vidal saiu no Diário Oficial da União. Conforme explicou o coronel, a nomeação foi articulada pelo deputado federal Carlos Marun (PMDB), “que precisava de um militar”. Na última quinta-feira (17) os índios bloquearam a Rua Maracaju em frente a Funai e a BR-262, em protesto à nomeação.

Outra entidade indígena, o Fórum de caciques de Mato Grosso do Sul, reuniu-se na última semana, para discutir a situação das comunidades. Conforme explicaram, o Fórum apoia a nomeação do coronel.

O coronel da reserva militar e ex-subchefe do CMO (Comando Militar do Oeste), Renato Vidal Santana, deve assumir o posto ainda nesta segunda-feira (21).

Jornal Midiamax