Cotidiano

Governo ainda espera parecer sobre aparelho de radioterapia anunciado em janeiro

Com equipamento, capacidade de atendimentos às pessoas com câncer pode dobrar 

Clayton Neves Publicado em 02/08/2016, às 20h27

None
f667e3d0-1eee-4e3f-a42f-05eee3cdaf4d.jpg

Com equipamento, capacidade de atendimentos às pessoas com câncer pode dobrar 

Termina no dia 15 de agosto o prazo dado pelo CNEN (Conselho Nacional de Energia Nuclear) para emitir relatório que pode autorizar que Mato Grosso do Sul receba um aparelho acelerador linear de partículas, nome técnico para a máquina que faz radioterapia. A informação foi dada na tarde desta terça-feira (2) durante cerimônia de entrega de oito novos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no Hospital do Câncer Alfredo Abrão.

A cedência do equipamento, que era usado em Goiás, pode dobrar a capacidade de atendimentos às pessoas com câncer e aumentar a quantidade de especialidades tratadas.

De acordo com o superintendente estadual de assistência e saúde, Salim Sheade, toda a documentação necessária já foi viabilizada, inclusive com aprovação do Ministério da Saúde. Agora, está nas mãos do CNEN autorizar o envio do aparelho de radioterapia para Campo Grande.

“Eles vem adiando isso deste março. Dão um prazo, prometem analisar e depois estendem este prazo. A nova data que nos deram agora foi 15 de agosto e estamos ansiosos para conseguir o parecer favorável á instalação”, revela.

Salim explica que a Capital foi escolhida para receber o aparelho pelo fato de ser a cidade que tem estrutura pronta para recebê-lo. O aparelho deve ficar no Hospital de Câncer Alfredo Abrão. “A construção de um banker, que é a estrutura necessária para receber o aparelho, demora em média dois anos para ficar pronta, aqui nós já temos tudo pronto, faltam apenas pequenos ajustes”, explica.

Com o acelerador linear, a capacidade de atendimento diária que atualmente que hoje é de 45 procedimentos, passará para mais de 100.

Novos Leitos

A declaração sobre o aparelho de radioterapia foi feita na tarde desta terça-feira (2), durante entrega de oito novos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) no Hospital de Câncer Alfredo Abrão, em Campo Grande.

A entrega dos novos leitos que fazem parte de um pacote de reestruturação do Governo do Estado. Até o fim de agosto, oito novas vagas serão criadas, totalizando 20 novos leitos na unidade.

Cada vaga custará R$ 45 mil aos cofres do Governo, como até setembro serão 20 leitos, o repasse mensal ao Hospital de Câncer Alfredo Abrão será de R$ 900 mil.

Jornal Midiamax