Cotidiano

Frigorífico é condenado a pagar R$ 70 mil e pensão à família de trabalhador morto

Funcionário morreu eletrocutado em banheiro

Midiamax Publicado em 03/08/2016, às 16h15

None
download_1.jpg

Funcionário morreu eletrocutado em banheiro

A Justiça condenou o frigorífico Fricap a pagar indenização de R$ 70 mil e pensão vitalícia para a esposa e filho do funcionário Gilmar Alves de Oliveira, de 29 anos, que morreu eletrocutado, no dia 15 de janeiro de 2013, enquanto trocava de roupa no banheiro da empresa.

Conforme informações do TRT (Tribunal Regional do Trabalho), a vítima trabalhava no setor de triparia e foi ao banheiro para torcer o suor da roupa. Testemunhas disseram que a vítima encostou em fios desencapados. 

De acordo com os relatos, o interruptor estava estragado e para acender a lâmpada do banheiro, era necessário unir os fios que estavam desprotegidos. Colegas de trabalho chegaram a pedir socorro, no entanto, o trabalhador não resistiu. 

Testemunhas disseram ainda que o problema foi concertado depois que a vítima foi socorrida. A empresa por sua vez, negou que houvesse algum problema com o interruptor, no entanto,  a versão das testemunhas foi confirmada pela perícia criminal. 

O desembargador Francisco das C. Lima Filho considerou que o frigorífico foi negligente e não garantiu proteção ao trabalhador. "Incumbia, pois, ao tomador dos serviços adotar providências para iluminação adequada do ambiente, instalando um interruptor que acondicionasse os fios, evitando, assim, o uso de fios desencapados, medida simples, que poderia ter evitado o trágico acidente que ceifou a vida do trabalhador", declara o magistrado. 

Além da indenização de R$ 70 mil, o frigorífico terá de pagar pensão vitalícia no valor de 1/3 do salário da vítima.

Jornal Midiamax