Cotidiano

Falta de medicamentos e até de luvas suspende cirurgias no HU

Não há previsão de retorno

Midiamax Publicado em 06/05/2016, às 20h03

None
hu.jpg

Não há previsão de retorno

O HU (Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian) de Campo Grande suspendeu por tempo indeterminado a realização de cirurgias eletivas e de emergência. A paralisação foi justificava pela falta de materiais básicos como luvas e até medicamentos e, anunciada pela pela Gerência de Atenção à Saúde por meio de um ofício encaminhado no dia 3 de maio, ao Núcleo Interno de Regulação e ao Centro Cirúrgico. 

O documento ressaltou a grave crise financeira e, além do encaminhamento aos setores internos do hospital, cópias do ofício tambem foram enviadas ao MPE (Ministério Público Estadual), ao CRM/MS (Conselho Regional de Medicina), a CERA (Central Estadual de Vagas) e ao Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Funcionário que preferiu não se identificar disse que o (PAM) Pronto Atendimento Médico também não funciona. Segundo ele, falta materiais para cirurgia, esparadrapo e até antibióticos na enfermaria.

O Jornal Midiamax indagou a assessoria do Hospital, que confirmou a suspensão por falta de insumos para a realização dos procedimentos cirúrgicos e também afirmou a contatação dos gestores de saúde e fornecedores de materiais. Porém não deu previsão de retorno das cirurgias.

A reportagem também indagou a assessoria sobre quantas cirurgias ocorrem diariamente no hospital e o levantamento com a informação estará disponível na segunda-feira (9).

(Sob supervisão Marta Ferreira)Falta de medicamentos e até de luvas suspende cirurgias no HU

Jornal Midiamax