Cotidiano

Estudantes criam aplicativo que mapeia casos de dengue na Capital

Ferramenta facilitaria trabalho de agentes

Midiamax Publicado em 16/05/2016, às 21h36

None
aplicativo_dengue.jpg

Ferramenta facilitaria trabalho de agentes

Zara Hiraoka Marks e Maria Bissacot de Oliveira, alunas do Ensino Médio, criaram o aplicativo 'Aedes Aegyptipti' para monitorar os casos de dengue, chikungunya e Zika Virus na Capital. As duas foram recebidas pelo prefeito Alcides Bernal (PP) na tarde desta segunda-feira (16). Elas vão participar amanhã de uma Feira Ciências e Tecnologia em Fortaleza, no Ceará.

Segundo elas, a ferramenta representaria uma ajuda aos agentes de saúde. “É uma ferramenta simples, prática que facilitaria o trabalho dos agentes de saúde, estamos ansiosas para apresentar esse projeto na Feira de Ciências e quem sabe colaborar com a saúde da nossa cidade”, destacaram as estudantes.

Estudantes criam aplicativo que mapeia casos de dengue na CapitalComo funciona

O aplicativo, segundo elas, passa por adequações para seu uso efetivo e por enquanto está disponível apenas em fase de teste para o sistema android.

Nele, basta o agente cadastrar o nome, sobrenome e e-mail e colocar o endereço do local com o caso registrado das respectivas doenças.

Após o cadastro automaticamente o endereço vai para um banco de dados para melhorar a atuação do controle de endemias. “É satisfatório ver que os jovens estão preocupados com o município e que pequenas ações podem fazer a diferença. Nossa Capital está sempre de braços abertos para boas ideias e melhorar a qualidade de vida da nossa população, controlando as doenças e atuando com prevenção contra o mosquito Aedes Aegyptipti”, destacou o prefeito.

Jornal Midiamax