Cotidiano

Dentistas denunciam falta de materiais descartáveis na rede pública

CRO pediu que Prefeitura se esclareça 

Clayton Neves Publicado em 22/06/2016, às 21h23

None
of_cio_.jpg

CRO pediu que Prefeitura se esclareça 

Após uma série de denúncias de profissionais da odontologia que atuam na rede pública de saúde de Campo Grande, o CRO-MS (Conselho Regional de Odontologia do Estado de Mato Grosso do Sul) enviou ofício para a Prefeitura de Campo Grande nesta quarta-feira (22), solicitando esclarecimentos sobre a falta de materiais descartáveis usados no atendimento de pacientes.

Relato de profissionais que não quiseram se identificar dão conta da falta de luvas, aventais, máscaras, álcool e até mesmo de alguns medicamentos que são receitados. “Não podemos arcar com essa consequência e colocar nossa saúde em risco. Há falta até do álcool usado para limpar o consultório entre um paciente e outro”, conta uma dentista.

“O não fornecimento de Equipamento de Proteção Individual caracteriza em um verdadeiro desrespeito ao princípio constitucional da dignidade da pessoa humana e violação as legislações constitucionais e que regulam a relação de trabalho em condições adequadas e mínimas de segurança e higiene”, diz ofício do CRO-MS enviado ao prefeito Alcides Bernal.

Em resposta a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) disse que ainda esta semana o material em falta será reposto em todas as unidades. Segundo a secretaria os produtos já foram adquiridos, porém, uma alteração na rubrica que autoriza o repasse dos utensílios fez com que os materiais fossem enviados para outro setor da Prefeitura e não para a área de odontologia. Por causa de burocracias na documentação de remanejamento o material ainda não foi entregue aos dentistas. 

Jornal Midiamax