Cotidiano

Comissão tem 30 dias para investigar se falha em UPA causou morte de criança

Maria Fernanda estava internada com dengue clássica

Kemila Pellin Publicado em 19/01/2016, às 16h51

None
site_mg_9403.jpg

Maria Fernanda estava internada com dengue clássica

A Prefeitura de Campo Grande oficializou a abertura da sindicância que vai apurar as causas da morte de Maria Fernanda Amarilha Pereira, de 8 anos, no último dia 12, na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Vila Almeida. A resolução foi publicada no Diogrande (Diário Oficial do Município) desta terça-feira (19), com prazo de 30 dias para conclusão das análises e entrega do relatório.

A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) designou três servidores para formarem uma comissão e apurar os fatos, afim de certificar-se se houve ou não falha no atendimento da menina.

Maria Fernanda estava internada na UPA Vila Almeida, com dengue clássica e morreu na madrugada da última terça-feira (12), após sofrer uma parada cardíaca.

Na ocasião, o Executivo alegou que a menina sofria de cardiopatia congênita, que consiste em uma anormalidade na estrutura do seu coração e que isso pode estar relacionado ao óbito. A família da criança afirmou que não sabia da suposto problema de saúde e questionou a demora em transferir a paciente.

A assessoria da Sesau explicou que a menina recebeu todo o suporte necessário e que seria transferida assim que o quadro clinico dela se estabilizasse, visto que o transporte poderia ser fatal, devido a gravidade do caso.

Jornal Midiamax