Coleta seletiva aumenta e catadores reclamam de moradores que misturam lixo

Catadores de materiais recicláveis reclamam que falta consciência ambiental
| 20/04/2016
- 16:14
Coleta seletiva aumenta e catadores reclamam de moradores que misturam lixo

Catadores de materiais recicláveis reclamam que falta consciência ambiental

A coleta seletiva de resíduos sólidos domiciliares aumentou em Campo Grande, a partir de agora mais 33 bairros da região urbana serão contemplados com o serviço. São cerca de 105 mil residências de Campo Grande que poderão separar o lixo orgânico do reciclável. Contudo, apesar da mudança, os catadores de materiais recicláveis reclamam que falta consciência ambiental, por parte da população, para que ocorra o aumento efetivo dos materiais recicláveis.

Presidente da Coopermaras, umas das seis cooperativas que atuam na Capital, Daniel Arguello Ovelar, diz que o aumento é importante, mas pondera que sem educação ambiental, não verá incremento da coleta de forma efetiva. “Ainda não deu resultado positivo, ainda estamos na expectativa. Falta consciência da população para separar o lixo. Precisa de uma educação ambiental bem positiva. O que a gente espera, e estamos fazendo, é uma consciência ambiental nos setores que foram ampliados. Mas também não podemos sair da nossa base. Seria interessante uma parceria entre a Solurb e os catadores para fazer esse trabalho”, sugere.

Já quem está fora da UTR (Usina de Triagem de Resíduos Sólidos), o incremento na coleta não muda em nada. Da Coopersol, João Alves, diz que apesar de a cooperativa poder atuar na UTR, os trabalhadores optaram em trabalhar de forma autônoma, pois o material que havia disponibilizado era insuficiente para todos os trabalhadores. “Queremos trabalhar livre e eles não querem. Essa ampliação melhorou para quem está dentro da UTR. Para quem esta fora não muda nada. A Solurb proibiu a Coopersol de entrar na UTR. Fizeram oferta de registar os catadores, ofereceram salário mínimo, R$ 800. A gente conhece ganhar cerca de R$ 150 ao dia, se trabalhar das 5 da manhã às 11, isso é roubar o que é nosso, praticamente já roubaram tudo, roubaram nosso trabalho e nosso lixo”, critica.

Coleta seletiva aumenta e catadores reclamam de moradores que misturam lixoSegundo ele, apesar de a Coopersol ter entrado com diversos pedidos na Justiça, nenhum contemplou os trabalhadores. “Todos só favorecem a Solurb. A gente não consegue nada. Tudo que a gente manda, não é acatado”, reclama.

Também da Coopersol, Eliane Souza Lopes, diz que eles não estão trabalhando na UTR por falta de material. “Ampliou sim, mas não para agora. Ainda não está disponível. Não sei quanto tempo demora para o material estar lá. Por enquanto não tem para todos. Estou sem trabalho”, pontua.

Ela explica que a cooperativa chegou a trabalhar na UTR, mas por falta de material decidiram sair da usina de triagem. “Entramos lá e não tinha material. Terminou o acúmulo em quatro dias, aí saímos. Nesse tempo fizemos R$100. Não têm condições. Estamos esperando a ampliação, mas não é da noite para o dia”, diz.

Conforme informações da Prefeitura, o serviço porta a porta é realizado por veículos coletores que percorrem os bairros, em horários e dias específicos, até duas vezes por semana, segundo um cronograma estabelecido e divulgado pela própria empresa.

Coleta seletiva aumenta e catadores reclamam de moradores que misturam lixoPor meio da coleta seletiva de resíduos são recolhidos materiais recicláveis como papéis, plásticos, vidros e metais. Para tanto, é preciso que os moradores dos bairros atendidos pela coleta acondicionem este tipo de lixo em sacolas plásticas específicas (preferencialmente verdes), deixando-as à vista na calçada, nos pontos da coleta regular dos dejetos domésticos.

Conscientização

A prefeitura informa que por meio da Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano) continuará, paralelamente, a expandir seu processo de educação ambiental, orientando crianças, jovens e adultos para a manutenção de um ambiente urbano saudável e sustentável, priorizando os hábitos da separação seletiva de resíduos residenciais recicláveis.

Para conhecer e conferir as regiões e setores que atendidos pela coleta seletiva, acesse o site da Prefeitura Municipal de Campo Grande neste link e clique na localidade desejada para acessar a informação sobre os dias e horários em que o veículo da concessionária estará circulando no bairro.

Veja também

Comunidade Esperança, localizado no Bairro Noroeste em local conhecido como “Aterro do Noroeste” entrou em...

Últimas notícias