Capital teve três mortes e quase 13 mil notificações de dengue em 2015

Dezembro esteve entre os meses com mais notificação
| 06/01/2016
- 15:29
Capital teve três mortes e quase 13 mil notificações de dengue em 2015

Dezembro esteve entre os meses com mais notificação

Campo Grande fechou 2015 com três mortes causada pela , 12.974 notificações de casos suspeitos e 4.013 confirmações. Os dados são da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

O mês com maior número de notificações dezembro, com 5.071. Porém, a secretaria ainda não tem a quantidade de casos confirmados deste mês, pois é necessário esperar pelos resultados dos exames.

Os meses com maior número de notificações foram março (1.338), abril (2.091), novembro (1.554) e dezembro. Cada mês teve 1.182, 1.217 e 142 confirmações, respectivamente.

As mortes ocorreram em abril, maio e novembro. Também foram confirmados três casos de dengue grave. Ainda não há dados disponíveis sobre os seis primeiros dias do ano.

Em dezembro, a Prefeitura de Campo Grande declarou situação de epidemia, porém, com a ressalva de ser mais leve do que a enfrentada em 2013, quando 46.370 casos foram notificados e 12 pessoas morreram. Em 2013, foram 8.982 casos foram confirmados, sendo 89 do tipo hemorrágico. Quase 50% (23.422) das notificações aconteceu no mês de janeiro. Já nos meses de novembro e dezembro, foram registrados 266 e 63 casos, consecutivamente.

Espera nas UPAs

Nos últimos dias, tem sido frequentes as denúncias de leitores do Jornal Midiamax sobre a superlotação e a demora no atendimento nas UPAs. Muitas pessoas com sintomas de dengue e de vírus estão tendo de esperar horas pela triagem e para passar pelo consultórios do médicos.

Nos dias 1° e 3, a UPA do Bairro Universitário enfrentou superlotação. Teve paciente que esperou mais de 2 horas só para passar pela triagem e ficou no total, mais de cinco horas na unidade.

No primeiro dia do ano, o problema foi com a falta de pediatras nas UPA Universitário e a demora na Coronel Antonino. Na última terça-feira (5), no CRS (Centro Regional de Saúde) Guanandy, além de esperar horas pela triagem, os pacientes tiveram que se proteger até da chuva que tomou conta da unidade e alagou a recepção.

Mortes

Três mulheres morreram em Campo Grande. A primeira, de 54 anos, era moradora do Conjunto Aero Rancho e ficou internada na Santa Casa. A segunda, uma idosa de 67 anos, que vivia no Bairro Monte Castelo morreu de dengue hemorrágica após ficar internada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino.Capital teve três mortes e quase 13 mil notificações de dengue em 2015

A última morte foi de uma mulher de 44 anos, que recebeu atendimento na UPA da Vila Almeida.

Números no Estado

A SES (Secretaria Estadual de Saúde) ainda não divulgou o balanço final de 2015. Até o último boletim epidemiológico, do dia 29 de dezembro, haviam sido notificados 40.588 casos suspeitos, e havia 73 municípios com alta incidência da doença.

Ainda segundo o boletim, esta é a terceira maior epidemia dos últimos cinco anos, perdendo apenas para 2013, quando 102.026 casos foram registrados, e 2010 quando houve 82.597 notificações.

Veja também

A taxa de desemprego no Brasil chegou a 9,4% em abril deste ano, o menor...

Últimas notícias