Cotidiano

Audiência de reintegração termina e juiz pede que índios desocupem prédio da Funai

Local foi ocupado há 11 dias

Midiamax Publicado em 21/11/2016, às 14h47

None
coletivo_terra_vermelha.jpg

Local foi ocupado há 11 dias

Durante audiência realizada na manhã desta segunda-feria (21) no TRF3ª (Tribunal Regional Federal da 3ª Região) o juiz Pedro Pereira Dos Santos determinou que as lideranças indígenas deixem o prédio da Funai (Fundação nacional do índio) até às 14 horas.

O local foi ocupado no último dia 10 em protesto contra a nomeação do coronel da reserva e ex-subchefe do  CMO (Comando Militar do Oeste), Renato Vidal Sant'anna.

A nomeação foi publicada horas antes no Diário Oficial da União. O coronel substitui Evair Borges, Terena que atua há 16 anos na Funai. 

Luiz Henrique Eloy, advogado do Conselho Terena, afirma que nesta manhã houve um acordo durante a audiência e a coordenação da Funai se comprometeu a contribuir para que o grupo participe de uma reunião no Ministério da Justiça, em Brasília (DF).

"A reivindicação é por conta da nomeação sem a consulta das lideranças. Essa audiência foi um momento importante para que eles conversarem. Foi feito um acordo com entre a comunidade e a Funai. Os índios vão desocupar hoje até as 14 horas e a Funai vai financiar uma comitiva de lideranças a Brasília para uma reunião no Ministério da Justiça", declara.

Cerca de 45 lideranças indígenas da etnia Terena, de várias regiões de Mato Grosso do Sul, ocupam o prédio. 

A reunião terminou no por volta das 11 horas. As lideranças e o coronel seguem para a Funai. A desocupação acontece até as 14 horas, conforme determinação judicial. já a viagem para Brasília deve ser realizada nos próximos 10 dias. 

Jornal Midiamax