Cotidiano

Ação que atenderia 10 mil em parque é cancelada de última hora

Ação social ofereceria desde corte de cabelo a exames odontológicos

Joaquim Padilha Publicado em 22/10/2016, às 15h52

None
fotopqsenna7.jpg

Ação social ofereceria desde corte de cabelo a exames odontológicos

Desde 2013, o evento “Sorriso do Tamanho do Brasil” oferece à população de Campo Grande uma série de serviços gratuitos, desde cortes de cabelo a exames de mamografia, além de atividades esportivas e recreativas. Porém, a edição deste ano, programada desde fevereiro para este sábado (22), foi cancelada de última hora.

De acordo com o presidente da ABO-MS (Associação Brasileira de Odontologia de Mato Grosso do Sul), Carlos Magno Rodrigues, responsável pela organização do evento, a parte da estrutura metálica do parque Ayrton Senna, onde a programação seria realizada, está interditada, mas os organizadores só receberam essa informação há dois dias.

Magno explica que a ABO-MS tentou reverter a situação, e conseguiu possibilitar que o evento fosse realizado na área aberta do parque. Pelo menos R$ 5 mil foram investidos na instalação de tendas, onde os serviços seriam oferecidos gratuitamente à população.

Mas às 16h desta sexta-feira (21), a administração do parque o informou que o evento não poderia mais ser realizado definitivamente. A organização está no local, conversando o público que não recebeu a informação com antecedência.

“Tudo estava pronto para ser feito hoje”, contou Magno. Sem receberem a informação do cancelamento do evento a tempo, pessoas estão chegando ao local a todo o momento e tendo de retornar para a casa.

A expectativa da ABO-MS é de que 10 mil pessoas fossem beneficiadas pela iniciativa com os serviços gratuitos. “Nós temos cerca de 50 parceiros e ONGs que estavam apoiando o evento”, relatou Magno.

Uma carreta do SESI (Serviço Social da Indústria), por exemplo, iria oferecer diversos atendimentos oftalmológicos gratuitos a população. Lentes e armações seriam doadas por empresas privadas parceiras, enquanto uma médica voluntária faria os atendimentos.

Público Decepcionado

 A moradora do bairro Aero Rancho Divina Carvalho dos Santos, 30, trouxe os filhos de sete e cinco anos pra participar da programação do evento. Ela diz que se sentiu revoltada ao descobrir o cancelamento. “A ação ocorre todos os anos pra população que precisa de atendimento”.

“Meu filho [de sete anos] é especial e faz atendimento odontológico pelo SUS, mas ele precisa de um atendimento complexo que não seria feito pela rede pública. Eu trouxe ele aqui pra que pudessem resolver seu problema”, diz Divina.

Ela explica que entrou em contato com a ABO-MS e que conseguiu marcar um atendimento com a instituição. “Mas e as outras pessoas que não conseguiram e não vão ter essa possibilidade?”, diz revoltada.

A auxiliar de limpeza Jocélia Medeiros, 39, veio do bairro Tiradentes até o Parque Ayrton Senna com toda a família pra participar do evento, e disse que não sabia do cancelamento. Só foi informada na hora em que chegou ao local, nesta manhã. “Isso é uma falta de consideração”, afirmou.

Fernanda da Silva Silveira, 21, disse que ouviu falar do evento pelo marido, e decidiu trazer a filha de cinco anos e o bebê de quatro meses, além do sobrinho de oito anos. Como os outros, só foi informada do cancelamento quando chegou ao local.

“As crianças ficaram muito tristes, porque estavam esperando brincar no pula-pula e fazer as outras atividades”. Ela acredita que a proibição é desnecessária. “Eles [a administração do parque] deveriam deixar, porque a gente veio só por causa disso”, diz Fernanda.

Seu marido, Miguel Angelo Garcia, 31, foi ao evento para vender algodão-doce, mas chegando lá com seus equipamentos e sua bicicleta descobriu a proibição da programação. “Fiquei decepcionado”, relatou Miguel.

A dona de casa Maria Elene, 34, teve dificuldade pra trazer quatro dos seus cinco filhos pra participar das recreações – três inclusive são trigêmeos de um ano e meio. “É a terceira vez que eles viriam aqui pra brincar. Agora vou ficar aqui um pouco pra eles brincarem por aqui mesmo”, diz ela, decepcionada com o cancelamento do evento. Veja o VÍDEO em que a dona de casa explica sua indignação.

Parque Interditado

Por telefone, o diretor da administração do Parque Ayrton Senna, Laucindo Ramão Martins, explicou que o parque está interditado desde o ano passado, e que o MPE-MS (Ministério Público Estadual) liberou apenas a realização de práticas esportivas no local.

Para que eventos como o “Sorriso do Tamanho do Brasil” fossem realizados, seria necessária a autorização prévia do MPE-MS, segundo ele. “Não recebemos essa autorização para liberar o evento. Não sei onde está o erro”, disse Laucindo.

“Por nós, se dependesse da Prefeitura e da administração do parque, o evento seria realizado, mas não é assim que funciona”, explicou o diretor. Questionado sobre o cancelamento repentino Laucindo disse que não sabe dizer o que aconteceu e que apenas recebe ordens da Funesp (Fundação Municipal de Esporte).

Carlos Magno, da ABO-MS, diz entretanto que essa autorização prévia do MPE-MS nunca fora solicitada. “Tivemos uma reunião com a Funesp e nunca nos pediram isso”, diz. Ele conta que a organização chegou a arrecadar mais de R$ 20 mil em doações de estandes para realização do evento. 

Jornal Midiamax