Umidade do ar pode chegar a 15% e médico diz como se proteger

Não há previsão de chuva para os próximos 15 dias
| 31/07/2015
- 20:02
Umidade do ar pode chegar a 15% e médico diz como se proteger

Não há previsão de chuva para os próximos 15 dias

Agosto está chegando e com ele vem o calor intenso e a baixa umidade ao ar, fatores responsáveis por acentuar e provocar muitas doenças respiratórias. Conforme a meteorologista e coordenadora do Cemtec-MS (Centro de Monitoramento de Tempo, do Clima e dos Recursos Hídricos de Mato Grosso do Sul), Cátia Braga, a situação fica ainda mais preocupante na primeira quinzena do mês, período em que não haverá chuva em todo o Estado.

“Agosto é o mês mais seco do ano e a tendência é de que continue dessa forma. A previsão não mostra chuva para os próximos 15 dias e por conta disso a umidade do ar fica bastante baixa”, afirma.

Segundo a previsão, em Campo Grande, a temperatura fica elevada e os termômetros podem registrar entre 18 °C e 28 °C, com umidade relativa do ar entre 20% a 25%. Em 2013 a Capital chegou a registrar umidade relativa do ar de 14%.

De acordo com a meteorologista, na região norte do Estado é possível que a umidade relativa do ar seja ainda mais baixa, entre 15 e 25%, onde a temperatura fica acima de 30 °C.  “Isso é preocupante. Consideramos estado de alerta para umidade relativa do ar de 12 a 20%”, afirma.

O clínico geral, André Luiz Pael Alle, destaca que para suportar o clima seco é importante evitar a exposição ao sol, principalmente entre as 9 e 16 horas, quando o calor e os raios solares estão mais intensos, no entanto, em caso de exposição neste período é importante fazer uso do protetor solar.

“O essencial é ingerir muito liquido, principalmente água e sucos naturais, água de coco e chás. Passar o protetor solar; manter a hidratação; umedecer o ambiente com umidificadores de ar; toalhas molhadas ou baldes de água; dormir em lugar arejado; evitar exercícios físicos ao ar livre e dar preferência para comidas leves, saladas, carnes grelhadas e evitar gordura”, ressalta.

De acordo com o médico, também é preciso observar os sintomas de doenças respiratórias. “Neste tempo é muito comum o aumento de doenças respiratórias em geral e ao notar qualquer sintoma a pessoa deve procurar um especialista”, orienta.

Ainda segundo a previsão, na região sul do Estado a umidade relativa do ar fica entre 25% e 30% com temperatura entre 14 °C no início da manhã e 29 °C à tarde. Na região pantaneira a umidade é um pouco maior e varia entre 25% e 30%. Já os termômetros devem registrar máxima de 32 °C.

No leste do Estado, na região do Bolsão, a umidade do ar é ainda mais elevada, mas ainda assim considerada baixa, entre 35% e 40%. A temperatura varia de 15 °C a 29 °C.

Veja também

Últimas notícias