Cotidiano

Trabalhadores em Educação definem nesta sexta-feira se entram ou não em greve

A decisão ocorrerá em Assembleia-Geral da Fetems às 14 horas

Gerciane Alves Publicado em 22/05/2015, às 11h44

None
fetems.jpg

A decisão ocorrerá em Assembleia-Geral da Fetems às 14 horas

Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul definem em Assembleia-Geral da categoria nesta sexta-feira (22) às 14 horas na sede da Fetems se entrarão em greve a partir da semana que vem.

De acordo com o presidente da Fetems, Roberto Magno Botareli Cesar, a decisão final é da categoria. “Iniciamos esse dia reafirmando o nosso compromisso com a decisão que a nossa base vai tomar, pois na Fetems quem decide os rumos da nossa luta são os mais de 25 mil filiados e filiados, que possuem direito a voz e vez em nossas instâncias de deliberações e ontem participaram de assembleias municipais por todo o Estado”, afirma.

Entre as reivindicações dos trabalhadores estão o reajuste dos administrativos em educação, o pagamento de 10,98% de reajuste dos professores, referente ao cumprimento da Lei Estadual n° 4.464, de 19 de Dezembro de 2013, que trata sobre o reajuste de 25,42% e o pagamento de 1/3 de hora-atividade para os professores, referente a 2013. Além disso, a categoria também reivindica trazer a data-base dos funcionários de escola para janeiro, atualmente é em maio,  com a dos professores.

No último dia 14 de maio, em uma Assembleia-Geral na rampa que dá acesso à Assembleia Legislativa, com a presença de mais de três mil trabalhadores, a direção da Fetems colocou em votação o indicativo de greve, que foi aprovado por unanimidade e se hoje, a categoria deliberar por esse caminho, a paralisação, por tempo indeterminado, inicia na próxima quarta-feira (27).

 Atualmente a Rede Estadual de Ensino tem cerca de 20 mil professores e 5 mil administrativos em educação. O orçamento previsto para educação pública de MS neste ano de 2015 é de cerca de 1 bilhão e 900 milhões de reais.

Jornal Midiamax