Cotidiano

Na pior escola de MS no Enem, alunos nem sonham com faculdade

Média da escola ocupa última colocação do ranking

Midiamax Publicado em 05/08/2015, às 20h34

None
escoadeadario2.jpg

Média da escola ocupa última colocação do ranking

O pouco interesse dos alunos da Escola Estadual 2 de setembro, localizada em Ladário, distante 430 quilômetros de Campo Grande, parece ter refletido nas provas do Enem  de 2014. A média da instituição foi de 455,2 e aparece na última posição do ranking das notas de Mato Grosso do Sul. Com 280 alunos matriculados no ensino médio, a coordenação da escola liga tal resultado ao interesse dos alunos, que representam estar pessimistas e sem entusiasmo para ingressar em uma faculdade.

A coordenadora Aparecida Ramona, afirma que a falta de interesse não é geral, mas pode ser percebida naturalmente entre a maioria dos estudantes. “Falta interesse da parte deles, por mais que os professores os estimulem muitos só querem concluir o ensino médio e acham que não haverá campo de trabalho”, avalia. De acordo com Aparecida, muitos alunos sequer responderam todas as perguntas das provas do Enem. 

Diante do resultado negativo, a coordenadora diz que a direção da escola se reunirá com professores para traçarem metas no intuito de reverter a nota.

“Acredito que agora os alunos sintam o impacto, porque até agora ninguém levava a sério”, finaliza. A escola que obteve pior desempenho no Enem em todo o Brasil está localizada em Rio Branco (AC). A instituição estadual Doutor Augusto Monteiro conquistou a nota 408,5 e ficou em último lugar no ranking.

Em Mato Grosso do Sul, das dez escolas que tiveram as melhores médias, nove são particulares. Apenas o Colégio Militar de Campo Grande, classificado como federal, aparece na lista das dez melhores, ocupando a 8ª posição. A escola com melhor média do Estado está na 11ª colocação nacional.

A lista é encabeçada pelo Colégio Bionatus 2 (Campo Grande), seguido por Colégio Alexander Fleming (Campo Grande), Colégio Lumiere (Dourados), Escola General Osório (Campo Grande), Colégio Bionatus (Campo Grande), Colégio Harmonia(Campo Grande), Colégio Maria Montessori (Campo Grande), Colégio Militar de Campo Grande, Colégio Nota Dez (Campo Grande) e Colégio Classe A (Campo Grande).

Entre as escolas estaduais, a Escola Dom Aquino Correa, de Amambai, a 342 quilômetros de Campo Grande, se manteve na primeira colocação do Estado, ocupando a 585ª posição nacional. Seguida pela Escola Severino Ramos de Queiroz (Campo Grande).  

Jornal Midiamax