Cotidiano

Movimento para o Dia dos Pais no comércio da Capital ainda é fraco

Expectativa é de que a data movimente R$ 44,6 milhões

Thatiana Melo Publicado em 06/08/2015, às 14h52

None
_mg_9707_copy.jpg

Expectativa é de que a data movimente R$ 44,6 milhões

A três dias do Dias dois Pais, o movimento no comércio ainda é tímido e poucas pessoas procuram por presentes. Para os lojistas o movimento deve melhorar a partir desta sexta-feira (7).

“Os consumidores estão com dinheiro, mas têm medo de gastar, e esperamos que o movimento dobre a partir desta sexta-feira”, fala o proprietário de uma loja de roupas, Fernando Fantoni. Ainda de acordo com o empresário os consumidores estão parcelando as compras, e as calças e camisas ainda são as mais procuradas para quem quer presentear.

É mas nem todos os pais querem aquela velha dupla calça e camisa. “Tenho mais de mil camisetas, então um presente diferente seria bem-vindo. Uma carta das minhas netas seria perfeito”, fala Alcebíades Franco, de 80 anos.

Outro pai que engrossa o coro em dizer não às camisas é o aposentado de 88 anos, Dario Dotto, pai de dois filhos ele diz preferir outro presente. “Gostaria de ganhar um relógio novo, vamos ver se consigo”, fala Dario.

Mas, se depender de alguns filhos, a famosa dupla ainda vai encabeçar os presentes neste domingo (9). “Comprei uma camisa. Acho que ele vai gostar, é uma pessoa simples”, fala Raete Schemoda, de 21 anos.

“Comprei uma camisa e acho que ele vai gostar”, diz Eva Garcete, de 42 anos. Já Mariele Aguiar, de 26 anos ainda está procurando por um presente diferente. “Não quero dar roupas, por isso, estou procurando algo que ainda não dei para ele”, explica.

Já a vendedora Viviane Lisboa, de 28 anos, preferiu presentear o marido, com um perfume. “Ele já tinha falado que queria um perfume, então resolvi agradar e comprar o que ele queria”, diz a vendedora.

Segundo dados da Fecomércio/MS (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul), a data deve movimentar em torno de R$ 44,6 milhões em presentes, quando 83% da população devem ir às compras.

Ainda de acordo com a pesquisa feita, os principais presentes citados pelos consumidores foram calçados com 21%, roupas com 13% e perfumes com 15%.  Já para o pagamento 32% afirmou pagar os presentes à vista, 8% com cartão de crédito, e 87% afirmou parcelar as compras.

Jornal Midiamax