Cotidiano

Merenda à base de arroz e feijão revolta pais de alunos, mas Prefeitura nega

Problema ocorre há dois meses  

Thatiana Melo Publicado em 18/08/2015, às 13h37

None
merenda.jpg

Problema ocorre há dois meses

Os alunos da Escola Municipal Professora Maria Tereza Rodrigues, no Jardim Santa Emília, estão há dois meses recebendo apenas arroz e feijão na merenda escolar, segundo a dona de casa, Márcia, de 36 anos que ainda afirma que nem tempero tem para o preparo da refeição.

“Todo dia as crianças comem arroz e feijão, isto quando não dão apenas feijão com farinha. As crianças estão voltando sem comer, porque não aguentam mais esta comida horrível”, fala a mãe. Ainda de acordo com Márcia no ano passado o mesmo problema aconteceu e por muito tempo as crianças só comiam arroz e feijão.

“Muitos pais têm medo de denunciar, de reclamar, já que a região é um lugar carente, muitas crianças não têm o que comer em casa”, explica. Nesta terça-feira (18) a escola implantará o quinto tempo para a reposição das aulas perdidas com a greve dos professores da rede municipal, o que deixa a dona de casa mais preocupada.

“Como que uma criança vai ficar das 7 horas da manhã até o meio-dia sem ter o que comer? É revoltante, para onde está indo o dinheiro da merenda das escolas?”, indaga.

A equipe de reportagem do Jornal Midiamax entrou em contato com a Prefeitura, através de e-mail e foi informada de que a situação na Escola Municipal Professora Maria Tereza Rodrigues foi normalizada na manhã desta terça-feira (18) e garante que no segundo semestre, no retorno, das aulas teve problemas com fornecedores, e alguns itens faltaram na escola.

A Prefeitura ainda ressalta que a informação da alimentação ter ficado restrita a arroz e feijão não procede, já que após as férias quando do problema com o fornecimento, as crianças estavam recebendo na merenda, arroz, feijão, batata-doce, abobrinha e mandioca, além de farofa de feijão com legumes e frutas.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Jornal Midiamax

O leitor enviou as imagens ao WhatsApp da redação, no número (67) 9207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem diretamente com os jornalistas do Jornal Midiamax. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total anonimato garantido pela lei.

Jornal Midiamax