Cotidiano

Mais de meia tonelada de merenda vencida é retirada de depósito da Prefeitura

Crianças ficaram sem merenda enquanto alimentos estragaram

Wendy Tonhati Publicado em 13/10/2015, às 13h07

None
img-20151013-wa0048.jpg

Crianças ficaram sem merenda enquanto alimentos estragaram

Mais de meia tonelada de merenda estragada foi retirada da Suali (Superintendência de Abastecimento Alimentar), na manhã desta terça-feira (13), em Campo Grande. Somente de carne, foram 620 quilos. Também foram retirados alimentos como arroz, feijão, sal, fubá e óleo, que ainda não tiveram a quantidade divulgada. 

Conforme a Prefeitura de Campo Grande, os alimentos, que seriam destinadas à escolas municipais e Ceinfs (Centros de Educação Infantil), foram encontrados estragados no depósito, logo que o prefeito Alcides Bernal reassumiu cargo e fez uma inspeção no local. Na data, foi encontrada quase uma tonelada de produtos impróprios para o consumo. O

Os produtos que foram retirados nesta terça vão ser incinerados e o depósito deve ser higienizado para que possa abrigar novos produtos. 

Falta de merenda

Enquanto a Prefeitura encontrava merenda estragada no depósito, crianças ficavam sem ter o que comer, em uma crise de falta de alimentos, que até a semana passada ainda era denunciada ao Jornal Midiamax. O caso da merenda estragada foi denunciado ao MPE (Ministério Público Estadual). Foi aberto um procedimento de investigação em razão do desperdício de alimentos e determinada uma perícia. 

A partir dessa investigação, a promotoria  pode responsabilizar a administração pública por deixar a comida ir para o lixo. Nesse caso, a responsabilização é pessoal e pode envolver ex-prefeito Gilmar Olarte, que foi afastado do cargo no dia 25 de agosto, implicado em uma investigação sobre suposto esquema de compra de votos de vereadores para cassar Bernal.

Jornal Midiamax