Cotidiano

Lutador que matou engenheiro na Capital será julgado em agosto

Testemunhas de acusação e de defesa serão ouvidas pelo júri

Midiamax Publicado em 18/06/2015, às 20h32

None
capa_27_0_0.jpg

Testemunhas de acusação e de defesa serão ouvidas pelo júri

A 1ª Vara do Tribunal do Júri da Capital marcou para o dia 17 de agosto, às 13h40, audiência para ouvir as testemunhas de acusação e defesa do processo contra o lutador Rafael Martinelli Queiroz acusado do assassinato do engenheiro eletricista Paulo César de Oliveira, ocorrido em um hotel de Campo Grande no dia 18 de abril deste ano.

O lutador é acusado pelo crime de lesão corporal dolosa em relação à sua namorada em situação de violência doméstica, além do crime de homicídio qualificado por motivo torpe, meio cruel e por recurso que dificultou a defesa de Paulo César e crime de resistência à prisão. A denúncia foi recebida no dia 14 de maio.

Nesta audiência serão ouvidas as testemunhas que residem em Campo Grande.

Rafael responde pelo crime de homicídio doloso, com intenção de morte, qualificado por qualificado pela impossibilidade de defesa da vítima e motivo fútil, além de lesão corporal dolosa, aquela que há intenção, qualificada por violência doméstica e resistência.

Relembre o caso

Rafael, que é do interior de São Paulo, veio a Campo Grande para participar de uma competição de jiu-jitsu. Ele estava hospedado com a namorada, de 24 anos, no Hotel Vale Verde, na Avenida Afonso Pena.

No dia 18 de abril, ele teria agredido a namorada, que fugiu do apartamento em que eles estavam hospedados. Ele foi atrás de jovem e no caminho arrombou a porta de outro quarto e matou o engenheiro Paulo Cezar de Oliveira, de 49 anos,a cadeiradas.O engenheiro estava em Campo Grande a trabalho.

Rafael está preso em uma cela especial, por ter nível superior.

Jornal Midiamax