Cotidiano

Indígenas dizem ter encontrado fazenda em más condições ambientais

Indígenas conseguiram na Justiça direito de permanecer em terras ocupadas em Aquiduana

Wendy Tonhati Publicado em 03/08/2015, às 15h53

None
11800366_479295125560826_772219921372521410_n.jpg

Indígenas conseguiram na Justiça direito de permanecer em terras ocupadas em Aquiduana

Depois do parecer favorável da Justiça Federal, que manteve os indígenas da etnia Terena nas três fazendas ocupadas em Taunay- Ipegue, em Aquidauana, a 146 quilômetros de Campo Grande, os indígenas relataram ter encontrado indícios de possíveis crimes ambientais no local.

Em uma página do Facebook, foi relatado que a área estava em péssimas condições ambientais e que os indígenas fizeram uma varredura nas terras para poder denunciar os possíveis crimes ambientais às autoridades competentes.

“Em nome do que eles chamam de desenvolvimento, córregos estavam secos devido a assoreamento pela passagem intensa de gado e desrespeito à preservação de suas margens e nascentes, pasto no lugar da floresta, e muita madeira, mas muita madeira estava no chão, principalmente postes de aroeira, madeira de lei muito valiosa no mercado”, diz a postagem.

Uma das lideranças indígenas disse ao Jornal Midiamax que foram encontrados pedaços de Madeira de Lei, que ainda não possível saber se os fazendeiros tinham autorização para fazer a exploração. “Os órgãos competentes já foram comunicados e vai ter que ser esclarecido se foi autorizado ou não”, diz.

Segundo a liderança, após o Juiz Federal Pedro Pereira dos Santos ter dado parecer favorável aos indígenas e prazo de 120 dias para os fazendeiros retirarem o gado, está tranquilo clima na área ocupada. “No começo contamos 500 pessoas e está chegando mais gente. Já estão começando a fazer a roça para plantar”. 

Os indígenas retomaram as três fazendas no dia 27 de junho. Juntas, as áreas somam 6 mil hectares.

Jornal Midiamax