Cotidiano

Igreja espera por reparo na energia desde 2014 enquanto fiéis passam calor

Por conta da demora, o ar-condicionado não pode ser instalado

Midiamax Publicado em 29/04/2015, às 14h34

None
img-20150429-wa0082.jpg

Por conta da demora, o ar-condicionado não pode ser instalado

Os fiéis da Igreja Batista Imperial, localizada na Rua Gualter Barbosa, no Bairro Nova Lima em Campo Grande, reclamam do calor que passam durante os cultos. Isso se deve à demora, de oito meses, da concessionária de energia elétrica em modificar a voltagem da igreja, visto que é preciso que o padrão de energia passe por modificações.

De acordo com a administração da igreja, o impasse teve início ainda em 2014, mais precisamente em setembro. Desde então foram várias visitas técnicas frustradas.

De acordo com o obreiro, Wagner Leite, já foram quatro equipes da concessionária ao local, mas o problema ainda não foi resolvido. “Vieram os primeiros técnicos e disseram que era preciso trocar um fio. Trocamos. Depois de muito tempo vieram as pessoas que ligam a energia e disseram que esse fio não adiantava nada e ainda mandaram comprar um fusível novo”, reclama.

 Um fiel que preferiu não ser identificado destacou que o calor no horário dos cultos é muito forte. Por isso ele já faltou a algumas sessões.

Por outro lado, a equipe de reportagem do Jornal Midiamax procurou a Enersul/Energisa a fim de saber o motivo de haver tanta demora em reparar o padrão. Todavia, houve demora também na resposta oficial.

A Enersul declarou que todas as providências foram tomadas para equacionar as pendências do padrão de entrada desta unidade consumidora e a ligação foi efetuada nesta terça-feira (28), após contato com o cliente. Contudo, vale ressaltar que ainda existem questões técnicas, que não afetam a segurança da respectiva unidade consumidora, mas que devem ser providenciadas pelo cliente e concluídas em até sete dias.

Para mais informações, o cliente deve sempre entrar em contato com o Canal de Atendimento da Energisa – Call Center 24 horas: 0800 722 7272.

Jornal Midiamax