Cotidiano

Greve dos fiscais do Mapa pode acabar depois de assembleia nacional

Até o fim do dia, categoria deve contabilizar de assembleia

Wendy Tonhati Publicado em 02/10/2015, às 11h02

None
captura_de_tela_de_2015-09-29_081650.jpg

Até o fim do dia, categoria deve contabilizar de assembleia

A greve dos fiscais federais agropecuários, que já dura 16 dias, pode acabar nesta sexta-feira (2), após a realização de assembleias em todo o Brasil. Os votos devem ser contabilizados até o fim da tarde. De acordo com a delegacia sindical de Mato Grosso do Sul, até agora, já são contabilizadas 4 toneladas de produtos retidos na fronteira. Não há como falar a quantidade de caminhões parados. 

Na tarde de quinta-feira (1°), o MPOG (Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão), recebeu os representantes do sindicato da categoria e ofereceu uma proposta do pleito relativo à sua pasta, autorizando a mudança de nomenclatura da carreira para auditor fiscal federal agropecuário e o reajuste de 10,8%, dividido em 2 anos. 

Com relação ao encontro com a Secretaria executiva do Mapa, que havia sido cancelado, acabou sendo confirmado no fim da noite de quinta e vai ser realizado nesta sexta. O objetivo é  assinar os termos do acordo da chamada “pauta administrativa”, que inclui a regulamentação do processo meritocrático de ocupação dos cargos de direção, a lista de cidades que serão contempladas com o adicional de fronteira e a recomposição de parte da força de trabalho com o chamamento dos   candidatos aprovados no último concurso público.

Em Mato Grosso do Sul, entre processos de licenças de importação e autorizações de importação, somam-se quase U$2.000.000, parados. Viagens, fiscalizações e auditorias estão suspensas. 

Jornal Midiamax