Gratificações e plantões em atraso devem ser pagos a médicos até sexta

Prefeitura teria descumprido acordo com categoria
| 06/07/2015
- 22:30
Gratificações e plantões em atraso devem ser pagos a médicos até sexta

Prefeitura teria descumprido acordo com categoria

Médicos que atuam na rede municipal de saúde pública podem receber da Prefeitura de Campo Grande o pagamento de gratificações e plantões em atraso até o dia 10 de julho. Os adicionais não foram inseridos nos salários dos profissionais e causou indignação na categoria, pois em acordo firmado entre o  Executivo municipal e o Sinmed-MS (Sindicato dos Médicos de Mato Grosso do Sul) para por fim à greve, estava previsto o retorno das gratificações, por exemplo.  

O presidente do Sinmed-MS, Valdir Shigueiro Siroma, contou nesta segunda-feira (6) à reportagem do Midiamax, que a Prefeitura formalizou o pagamento para até a próxima sexta-feira depois de reunião ocorrida na manhã de hoje. O Midiamax tentou contato telefônico com o chefe da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), Jamal Salém, mas ele não atendeu as chamadas.

“A Prefeitura acabou fazendo o pagamento do salário, mas não cumpriu o que foi acordado. Mas agora hoje de manhã fizeram um documento onde até o dia 10 serão pagos as gratificações e plantões em atraso. Vamos aguardar.”, explicou. Agora, a informação será levada aos demais médicos durante assembleia na sede do sindicato nesta segunda-feira (6). 

No mês de maio os médicos que atendem a rede pública deflagram greve em busca de reajuste salarial. A mobilização da categoria, que chegou a manter apenas 50% do efetivo nas unidades de saúde, acabou depois de um acordo firmado entre o Sinmed-MS, Sesau, Semad (Secretaria Municipal Administração Pública) e ainda com a Procuradoria-Geral do Município onde se estabeleceu que o pagamento das gratificações seria retomado a partir do dia 1º de julho.

Entre outros acertos também combinou-se parcelamento das remunerações não pagas em seis vezes, discutir a reposição salarial em agosto e, além disso, retirar ação no Tribunal de Justiça na qual questionou a legalidade da greve.

Veja também

Um dia depois de atingir o menor nível em oito semanas, o dólar subiu, influenciado...

Últimas notícias