Cotidiano

Funcionários dos Correios fazem paralisação contra assédio moral no interior

Servidores também reclamam de sobrecarga de trabalho

Kemila Pellin Publicado em 07/10/2015, às 20h23

None
img-20151007-wa0005.jpg

Servidores também reclamam de sobrecarga de trabalho

Os funcionários dos Correios de Ponta Porã, distante 324 quilômetros de Campo Grande, paralisaram os serviços nesta quarta-feira (7), como forma de protesto contra o que consideram assédio moral e por melhores condições de trabalho. Eles reclamam da sobrecarga de trabalho, do efetivo e do número de trabalhadores, considerado insuficiente para a demanda.

A presidente do Sintect-MS (Sindicato dos Trabalhadores nos Correios de Mato Grosso do Sul), Elaine Oliveira, explicou que a paralisação foi motivada pela intransigência da chefia local em negociar as demandas dos funcionário. “Os carteiros estão revoltados com a forma de tratamento que recebem e o sindicato já acionou a assessoria jurídica para elaborar a ação judicial por assédio moral”, afirma.

Sobre o assédio moral, os servidores afirmam que situações humilhantes e constrangedoras são repetitivas e prolongadas durante a jornada de trabalho e no exercício de suas funções. A paralisação será de 24 horas. 

Jornal Midiamax