Cotidiano

Fiscalização ainda não começou e continuam abusos em vagas especiais

Campanha educativa deve começar em duas semanas

Thatiana Melo Publicado em 17/06/2015, às 11h23

None
vaga_especial_2.jpg

Campanha educativa deve começar em duas semanas

Mesmo depois do convênio firmado entre Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), com AMAS (Associação Sul-Mato-Grossense de Supermercados) que proíbe o uso de vagas especiais em supermercados por pessoas, que não possuem o cartão de identificação para o uso muitos ‘folgados’ continuam utilizando as vagas sem a menor cerimônia.

Um leitor do Jornal Midiamax, que não quis se identificar, enviou a nossa redação o flagrante de um motorista que não possui nenhuma deficiência utilizando a vaga. “Ontem (terça) fui ao supermercado e vi a pessoa estacionando ao meu lado, e quando desceu não tinha problema nenhum, e tinha várias vagas ao lado”, fala o leitor que ainda ressalta achar um absurdo este tipo de atitude.

“É uma afronta para quem precisa usar a vaga e daí vem uma pessoa que não tem nada e estaciona no lugar”, diz.

O convênio foi firmado no dia 27 de maio e prevê multa para quem utilizar das vagas especiais sem possuir o cartão de identificação.

Os supermercados terão um mês para adequações como a destinação de 2% de vagas para deficientes e 5% para idosos. A multa prevista no Código de Trânsito é de R$ 53,20 e 3 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

Em contato com a assessoria de comunicação da Agetran, através de e-mail e telefone, foi informado que os estabelecimentos ainda estão em fase de adequação de sinalização e que em duas semanas a campanha educativa deve começar.

Ainda de acordo com a assessoria a população pode fazer denúncias através do telefone 3314-3423, para que a agência possa encaminhar ao local agentes fiscalizadores.

WhatsApp: fale com os jornalistas do Midiamax

O leitor enviou as imagens pelo WhatsApp da redação, no número (67) 9207-4330. O canal de comunicação serve para os leitores falarem diretamente com os jornalistas do Midiamax. Flagrantes inusitados, denúncias, reclamações e sugestões podem ser enviados com total anonimato garantido pela lei.

Jornal Midiamax