Cotidiano

Família que morreu em acidente na MS-306 será velada em Cassilândia

O corpo do menino mais velho será velado em Paranaíba

Kemila Pellin Publicado em 07/11/2015, às 17h22

None
640x480-2b247ccf9b1582c01e7d75e38c4a5152.jpg

O corpo do menino mais velho será velado em Paranaíba

As quatro vítimas do acidente na MS-306, onde um Santana colidiu de frente com um bitrem, por volta das 19h30 desta sexta-feira (6), serão veladas na cidade de Cassilândia, distante 424 quilômetros de Campo Grande, de onde eram naturais. O corpo do menino de 11 anos, identificado como Edmar Aparecido Quirino, será velado em Paranaíba.

O menino viaja a passeio com os tios Saturnino da Silva e Magalhães, 49 anos, e Aparecida Cavaletti de Almeida, 41 anos, e os primos Pablo Antônio Cavaletti Almeida Magalhães, de oito meses, e Maria Aparecida Cavaletti de Almeida, de 2 anos, que também morreram no acidente.

Segundo informações do site Cassilândia News, a família possui uma borracharia no Posto Água Limpa, às margens da MS-306, a cerca de 20 quilômetros do município de Cassilândia. Os corpos chegaram de Paranaíba,onde foram realizados os exames necroscópicos, no inicio da tarde deste sábado (7), e já estão na Funerária Nossa Senhora Aparecida, onde serão velados a partir das 19 horas. O sepultamento está previsto para às 10 horas deste domingo (8), no cemitério municipal da cidade.

Ainda não há informações sobre o local de velório e sepultamento de Edmar.

Acidente

O acidente aconteceu por volta das 19h30 desta sexta-feira, na MS-306, quando o veículo de passeio colidiu de frente com uma carreta bitrem. Segundo informações da Polícia Militar de Cassilândia ao site local, o motorista do Santana fez uma ultrapassagem mal sucedida e deu de frente com um bitrem.

Na tentativa de evitar a batida, os dois condutores jogaram o veículo para o acostamento, causando a colisão frontal, que casou a morte dos cinco ocupantes do Santana. Três deles, sendo os pais e o bebê, estavam no banco da frente, e as duas crianças maiores no banco traseiro. Não há informações sobre as vítimas estarem utilizando ou não o cinto de segurança.

Jornal Midiamax