Família procura adolescente de 13 anos desaparecida há 10 dias

Adolescente levou o lixo na rua e sumiu
| 12/05/2015
- 20:36
Família procura adolescente de 13 anos desaparecida há 10 dias

Adolescente levou o lixo na rua e sumiu

Na noite do dia 1º de maio a jovem Gabriely Rodrigues, de 13 anos, avisou os pais que ia colocar o lixo para fora e desde então não foi mais vista. A adolescente, que é a filha caçula do casal José Maria e Elenir Sanabria, desapareceu, deixando o portão da casa, localizada no Bairro Tiradentes, aberto e com a chave ainda na fechadura.

Elenir, de 43 anos, lembra que eram quase 19 horas quando a filha avisou que ia colocar o lixo na rua. “Eu e meu marido estávamos assistindo televisão na sala, ela saiu, eu ouvi o portão abrir, mas não ouvi fechar, saí lá fora e a rua estava deserta, não tinha uma viva alma”, relata a mãe.

Na mesma hora a família saiu para procurar a menina, mas não teve sucesso. “Eu achei que ela tinha fugido para ir ao show da expogrande, mas até agora não tivemos nenhuma informação”, confessa Elenir. Os dias se passaram e a falta de notícia levou os pais à delegacia, para registrar o de Gabriely.

“Eu sempre fiz os caminhos dela, levava e ia buscar na escola, ela só saía com a gente, com os irmãos, ou com a madrinha, não passava meia hora longe dos nossos olhos. Na escola fizeram até uma reunião com a turma dela para ver se alguém sabia de alguma coisa, mas todo mundo ficou surpreso. Para mim, alguém fez a cabeça dela”, afirma José Maria, de 62 anos.

O pai lembra ainda que a filha passava grande parte do tempo no computador. “Minha preocupação é ter alguma coisa no notebook dela, por isso também entreguei ele na Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente)” releva.

Segundo os pais, Gabriely está com o cabelo bem curto e é apaixonada por fotografia e dança. No dia do desaparecimento ela usava um body e um short jeans. “Depois que essa menina sumiu, eu adoeci, de verdade, ela era minha companheira. Você pensa que conhece os filhos, mas não conhece”, desabafa José.

De acordo com a Depca, a suspeita é de que a menina esteja no próprio bairro, sendo abrigada por amigos, que teriam passagem na polícia por tráfico de drogas. Qualquer informação sobre o paradeiro de Gabriely pode ser passado aos investigadores pelo telefone 3323-2500.

Veja também

Agência diz que está entrando em contato com as famílias para que elas ocupem os apartementos

Últimas notícias